segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Por falta de dinheiro, eleição de 2016 não terá urna eletrônica

Por falta de recursos, as eleições municipais de 2016 serão manuais e não com voto eletrônico. A informação de que o contingenciamento de gastos impedirá a realização das eleições por meio eletrônico foi publicada hoje (30) no Diário Oficial da União. Desde 2000, todos os brasileiros votam em urnas eletrônicas.  

Por meio de nota, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que mais de R$ 428 milhões deixarão de ser repassados para a Justiça Eleitoral, "o que prejudica a compra e manutenção de equipamentos necessários para as eleições de 2016".

“O impacto maior reflete no processo de aquisição de urnas eletrônicas, com licitação já em curso e imprescindível contratação até o fim do mês de dezembro, com o comprometimento de uma despesa estimada em R$ 200.000.000,00”, acrescentou a nota.

Segundo o TSE, a demora ou a não conclusão do procedimento licitatório causará “dano irreversível e irreparável” à Justiça Eleitoral,  já que as urnas que estão sendo licitadas têm prazo certo para que estejam em produção nos cartórios eleitorais.

“O contingenciamento imposto à Justiça Eleitoral inviabilizará as eleições de 2016 por meio eletrônico”, diz o texto da Portaria Conjunta número 3, assinada pelos presidentes do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandosvki; do Tribunal Superior Eleitoral, Dias Toffoli; do Tribunal Superior do Trabalho, Antonio José de Barros Levenhagen; do Superior Tribunal Militar, William de Oliveira Barros; do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, Getúlio de Moraes Olveira; e pela presidenta em exercício do Superior Tribunal de Justiça, Laurita Vaz.


De acordo com a portaria, os órgãos do Poder Judiciário da União sofreram contingenciamento de R$ 1,74 bilhão. (Agência Brasil)

Natal Encantado 2015 terá atrações nacionais e internacionais

A edição 2015 do Natal Encantado, maior festival de cultura e arte religiosa do Nordeste, promovido pela Prefeitura Municipal de Feira de Santana através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), foi lançada oficialmente na sexta-feira passada (27), com vasta programação composta por mais de 60 atrações distintas, sendo 59 delas locais.
Entre os dias 15 e 23 de dezembro, um espetáculo de luz, shows e emoções tomará conta da Praça Padre Ovídio (Praça da Matriz), do estacionamento da Prefeitura e do Paço Municipal que receberão diversos artistas, orquestras, filarmônicas e corais compondo um grande conjunto de gêneros de espetáculos proporcionados gratuitamente à população feirense e da região. 
O prefeito José Ronaldo de Carvalho observou que o Município superou todas as dificuldades para realizar o evento. "Apesar da crise que atinge a economia do país, mantivemos grandes atrações, porque é um projeto que veio pra ficar, e aprovado pela sociedade. Recentemente Feira foi classificada pelo Ministério do Turismo como um dos melhores destinos do Brasil, e o Natal tem uma participação importante nisso", salientou. 
A abertura com a programação oficial do projeto será no dia 16, a partir das 19h, com a presença especial da tradicional Orquestra Ouro Preto, este ano com o concerto Latinidade, e do convidado internacional Rufo Herrera, compositor, bandoneonista e educador musical argentino.
O Paço Municipal receberá ornamentação especial para os festejos natalinos e suas sacadas transformadas em palcos para as apresentações de corais de escolas municipais e do Coral Maestro Miro, diariamente a partir das 18h. As principais avenidas serão ambientadas com iluminação decorativa (luzes feéricas) e ornamentação especial.
O Teatro Mágico, Orquestra NEOJIBA, Família Lima, Sarau de Quintal e Paula Sanffer são algumas das atrações que prometem um fim de ano multicultural. Estão programados concertos, corais, além do Circuito Natalino composto por uma das mais tradicionais manifestações folclóricas do ciclo de festejos - o reisado, folia de reis ou terno de reis, como também é denominada - com apresentação do Reisado de Natal do Tomba, do grupo teatral Presépio Vivo e do Auto de Natal. A mistura da música clássica e do popular ‘Jazz a Todos’ estará presente no estacionamento da Prefeitura, espaço onde pela primeira vez se apresenta o Coral e Orquestra Princesa do Sertão.
O encerramento do projeto, no dia 23, terá a presença do cantor, violonista e renomado compositor brasileiro João Bosco. A grade completa do Natal Encantado 2015 está disponível no hotsite: www.feiradesantana.ba.gov.br/natalencantado


CAOS


Comida e remédios racionados, filas imensas nos supermercados, inflação galopante, assassinatos e prisões políticas, corrupção escancarada. Eis a Venezuela de hoje. Mesmo assim o governo brasileiro segue sendo o grande parceiro daquele país, onde já injetou bilhões de reais dos nossos impostos. E fica caladinho diante da ditadura criminosa do senhor Maduro. Um escândalo!


A família do jovem negro assassinado por policial em Chicago receberá US$ 4 milhões

EUA indenizam família de vítima da polícia
Informações da Human Rights Watch dão conta de que as polícias brasileiras são as que mais matam no mundo, na maioria das vezes vitimando pessoas já rendidas. Dados de recente reportagem da Folha informam que em 2014, 3.022 pessoas foram assassinadas pela polícia no Brasil.
No entanto, mesmo diante da grandeza assustadora desses números, os resultados das ditas apurações são sempre pífios e, claro, ninguém recebe um centavo de indenização em função desses crimes.
Totalmente diferente do que acontece, por exemplo, nos Estados Unidos, onde, na semana passada, a família de um jovem negro assassinado por um policial em Chicago (o rapaz já estava rendido, no chão, e foi perversamente alvejado várias vezes) foi indenizada em US$ 4 milhões, o que equivale a cerca de R$ 16 milhões.
Nada paga uma vida, é bem sabido, mas atitudes como essa da justiça americana demonstram, no mínimo, a preocupação em dar algum tipo de satisfação à família da vítima. No Brasil, a vida não vale nada, mesmo. Nem uma indenização.

Escorcha nos shoppings (I)
No Shopping da Bahia (antigo Iguatemi), uma loja que presta serviços de informática assalta a clientela.
Cobra R$ 1 por Xerox (e não permite que dois documentos sejam copiados na mesma folha) e R$ 15 por, pasmem, 15 minutos de acesso à internet!
Quem vai lá jamais volta. Pudera!

Escorcha nos shoppings (II)
Aliás, isso me lembra uma denúncia que fiz aqui sobre a cobrança de R$ 24 por uma hora de internet, no Cyber Café do Shopping Barra.
Senhores, na maioria absoluta das copiadoras, uma Xerox não custa mais que 20 centavos, enquanto nas lan houses honestas, a hora de acesso varia entre R$ 2 e R$ 5, e olhe lá...
Os bandidos do Rio (I)
Quando se fala em bandidos no Rio de Janeiro, a primeira imagem que nos vem é das favelas dominadas pelo tráfico. Real. Porém, se desviarmos a atenção para o que vem sendo denunciado ultimamente em relação aos governos estadual e municipal do Rio e sua capital, veremos que a bandidagem oficial e tão grave quanto à do crime organizado.

Os bandidos do Rio (II)
A Rede Record tem exibido uma série d matérias mostrando as tremendas negociatas envolvendo o atual governador, Pezão, seu antecessor, Sérgio (argh!) Cabral.
São terrenos vendidos a preço de banana para grandes construtoras, inclusive investigadas na operação Lava Jato, para a construção da Vila Olímpica e onde, depois de desmontada a vila, serão erguidos prédios bilionários.
Para não falar em negociatas com o senador Romário acordos obscuros até mesmo com o crime organizado etc. A cidade até pode ser mesmo maravilhosa, mas seus governos, tenham dó!

Os bandidos do Rio (III)
A propósito, o país precisa aproveitar este momento de seriedade de alguns setores que têm levado a fundo a investigação e punição pela esbórnia com o dinheiro público e tomar um rumo.
Está na hora de expulsar a gentalha da política e dos governos e colocar em seu lugar gente que tenha a consciência de que lida com o dinheiro PÚBLICO e respeite isso.
Mas no atual quadro, entre situação e oposição, está difícil achar alguém promissor.

Assinado contrato para elaboração do Plano de Mobilidade Urbana

Um sistema de mobilidade urbana que prioriza o pedestre, o transporte coletivo e os veículos não motorizados - como as bicicletas. Esse é o objetivo a ser alcançado no município de Feira de Santana nos próximos anos a partir da elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana. O contrato visando sua execução foi assinado na manhã desta segunda-feira, 30, pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho e o diretor da empresa AGKF, André Soares.
 
A solenidade reuniu diversas autoridades municipais, representantes de entidades de classe e profissionais de imprensa no Salão Nobre do Paço Municipal Maria Quitéria. A partir da assinatura do contrato, a AGKF tem um prazo de seis meses para elaborar o plano que tem como metas a reformulação, reorganização e efetivação de mecanismos de controle do sistema, de acordo com as propostas e prioridades do Governo Municipal. 
 
O processo licitatório contou com a participação de seis empresas. A AGKF venceu o certame com o valor de R$ 449.464,00. O representante da empresa, André Soares, observou que "trata-se de um plano com horizonte de dez anos". Ele ressaltou que menos de 5% dos municípios brasileiros possuem um Plano de Mobilidade. "Feira de Santana sai na frente da grande maioria das cidades do Brasil. Cumprindo todos os requisitos legais para investimentos na área de mobilidade", pontuou. 
 
O prefeito José Ronaldo salientou a importância do Plano de Mobilidade Urbana. "Os estudos mostrarão as prioridades, e legitimará o Governo a executar as intervenções necessárias". Na oportunidade o gestor municipal também elencou a elaboração de outros planos, destacando a preocupação do Governo com o desenvolvimento do município. 
 
"O Plano Diretor de Desenvolvimento Municipal está em fase de elaboração e em breve começará a ser discutido amplamente com a sociedade. Também estamos concluindo o processo licitatório para o Plano Municipal de Resíduos Sólidos e nos próximos dias deveremos assinar o contrato. Também entramos em contato com a Embasa e nos informaram que a Escola Politécnica vai elaborar o Plano de Saneamento", elencou. 

Leia mais no site da PMFS 

   

domingo, 29 de novembro de 2015

Casa na Alemanha provoca polêmica por lembrar duas pessoas fazendo sexo

            
Um projeto arquitetônico tem chamado a atenção na internet por suas formas 'pouco convencionais'. A casa chamada "The Domestikator" tem gerado comparações por suas formas, que lembram duas pessoas fazendo sexo.

            O projeto do estúdio alemão Atelier Van Lieshout foi revelado no festival Ruhrtiennale, festival anual de artes que acontece no país germânico. (Uol)

sábado, 28 de novembro de 2015

TROCO


No último dia 24, estive na loja de conveniência Di Mercato, que posa de sofisticada etc. e tal, na Graça, e fiz uma compra de R$ 16. Dei uma cédula de R$ 50, e imediatamente a mocinha do caixa desabafou: "Vixe!" Não tinha troco. Ficou difícil entender como uma loja daquele porte, que atende a um público dito "selecionado", e a centenas de alunos de colégios próximos, não tivesse tal troco. Mas este é um problema - irritante - que tem ocorrido em todas as lojas desta cidade. Um caos!


Salvador vive uma seca provocada pela Embasa. Qual é o problema, afinal?

A água não chega, mas as contas não falham
O título deste comentário é um chavão no meio jornalístico, mas, na real, traduz uma situação surreal que NUNCA foi explicada. Salvador vive hoje uma falta d'água crônica em diversos bairros e localidades. Podemos citar, sem medo de errar, Ribeira, Mussurunga, trechos de Brotas, Castelo Branco etc.
Basta ligar o rádio, em qualquer uma das emissoras que se preocupam em atender seus ouvintes, para saber onde está faltando o chamado precioso líquido.
No entanto, a Embasa fica a dar desculpas de adutora partida ali, vazamento acolá, e até mesmo reconhecendo obsoletismo de sua rede. Mas jamais diz realmente qual o seu plano de correção do problema e quando o abastecimento voltará ao normal.

Mas a conta sempre chega
Ainda sobre a "seca" em Salvador, o curioso é que a conta sempre chega e quem não paga, pasmem, é ameaçado de "corte" de um serviço que não vem sendo prestado.
Está na hora de haver um mínimo de seriedade, "dona" Embasa. Afinal, ao que parece, os tempos estão mudando neste país. Ou não?

Dia de "black transit" (I)
O trânsito de Salvador, que seguramente é um dos piores do Brasil, ficou ainda mais ruim, ontem, nas regiões adjacentes a shopping centers.
O motivo foi a tal "black friday", conhecida por muitos como "black fraude", tamanha são das falcatruas perpretadas por certos comerciantes para engabelar os incautos contra os consumidores.

Dia de "black transit" (II)
A pergunta, meramente socrática, é: por que a Transalvador não montou esquema para coordenar o trânsito nesses locais, sabendo o que deveria ocorrer?
Talvez tenha optado por deixar o caos, para faturar mais em multas. Haja saco!

Transporte escolar perigoso
No último dia 24, na Ribeira, naquela região das obras intermináveis, flagrei a van de transporte escolar de número E 0063 em alta velocidade, fazendo piruetas no trânsito. Coitados dos alunos que estava,m lá dentro.

Natal Encantado

         
Eu até que aceito o argumento da escassez de patrocínios diante da crise político/financeira que está esfacelando o Brasil, e que atingiu o Natal Encantado. Porém, é notório que o secretário de Cultura Esporte e Lazer é um peixe totalmente fora d’água. Não tem o menor macete para lidar com cultura e arte. Devia voltar para o Procon que é um lugar mais adequado para ele. Ah! Mas, tem a questão política, que precisa acomodar incompetentes para agradar correligionários e financiadores de campanha. Cresce, melhora que eu quero ver!

Marcos Moraes
         As obras do BRT vão atingir o espaço Marcos Moraes. Na verdade, aquele velho ponto e ônibus recebeu esta denominação quando foi desativado, mas nunca o poder público lhe deu a estrutura necessária para servir ao propósito de um espaço cultural. Mesmo assim, esperamos que ele não seja simplesmente extinto, mas recriado em outro local mais adequado e melhor aparelhado. Um espaço cultural digno da memória do grande artista que foi Marcos Moraes.

É muito cinismo
        
O vice-presidente da CBF, Fernando Sarney, assume o lugar do presidente, Marco Polo Del Nero, como representante da entidade junto à Fifa. Del Nero renunciou ao cargo porque não pode deixar o Brasil, sob pena de ser preso pela Interpol, devido a denúncias de fraudes na Fifa que derrubaram o presidente Joseph Blatter. Del Nero está presidente da FBF indicado que foi pelo seu antecessor, José Maria Marin o “Zé das Medalhas (Roubou uma medalha olímpica), que também está preso nos Estados Unidos. Fernando Sarney, o ilustre representante da FBF na Fifa, tem em sua biografia passagens policiais e investigações criminais que, se não levaram a nenhuma condenação judicial definitiva, suscitaram perguntas que ainda carecem de respostas. Informações privilegiadas sobre investigações policiais, evasões de divisas, cerceamento de liberdade de imprensa e ilícitos eleitorais estão entre as denúncias desabonadoras da vida do filho do ex-presidente da República José Sarney.

Romário
         Enquanto os ladrões manobram para se manter no topo da hierarquia do futebol brasileiro, buscam encontrar um jeito de sujar o nome do ex-jogador e senador da república, Romário, que convocou uma CPI para apurar os roubos e fraudes na CBF, sempre denunciadas por ele enquanto jogador. Primeiro publicaram uma matéria forjada, falsa mesmo, na revista Veja. Descoberta a fraude, a revista se retratou porque Romário provou que não escondia dinheiro sujo numa conta secreta na Suíça, conforme fora sugerido na tal matéria. Insatisfeitos, os ladrões voltaram à carga, insistindo em que Romário esconde dinheiro sujo na Suíça. Em entrevista esta semana ao jornal O Globo o ex-jogador disse que já teve conta no banco suíço BSI, e pronunciou pedido à Procuradoria Geral da República para que as autoridades brasileiras provoquem uma abertura de investigação na Suíça sobre a sua suposta conta bancária. “Quando eu jogava na Europa, tive conta no BSI. Só não sei o ano, disse o senador. Romário ainda ressaltou não se lembrar ao certo quando a conta foi fechada. "Eu não me lembro, mas acredito que se a conta não é movimentada, ela é fechada automaticamente", completou o ex-jogador, que atuou na Europa entre 1988 a 1994, quando jogou pelo PSV (Holanda) e Barcelona. Bem que a gente gostaria de ver o filho de Sarney pedir à Procuradoria Geral da União uma investigação sobre sua vida pregressa. “Se gritar pega ladrão...

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_**_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Por hoje é só que agora eu vou ali caminhando e cantando seguindo a canção de Bezerra da Silva

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Cientistas estão desenvolvendo uma linguiça que previne o câncer

Se você está desesperado desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou uma relação entre o consumo exagerado de carnes processadas e câncer, hoje é seu dia de sorte. Um time de pesquisadores europeus está desenvolvendo e linguiças e empadas que podem reverter essa história toda. Se der certo, elas podem prevenir a doença.

Linguiças
AlexRaths | Thinkstock

A ideia é usar antioxidantes naturais, provenientes de frutas e plantas, entre os ingredientes da linguiça. Em teoria, isso dificultaria a formação de câncer de cólon. "Linguiças preparadas com antioxidantes poderiam reduzir os riscos de quem, apesar de todos os conselhos, continua não ingerindo um número suficiente de antioxidantes", afirma em comunicado Eva Tornberg, uma das responsáveis pelo projeto e doutora da Universidade de Lund, na Suécia - país que tem o câncer de cólon como um dos tipos mais comuns, com cerca de 5 mil novos pacientes anuais.

A pesquisadora acredita que não se deve condenar as carnes como alimentos exclusivamente maléficos à saúde. "Carne é uma comida nutritiva e não-alérgica, com altos níveis de proteína, minerais necessários e vitamina B. Fazer um comunicado sério como esse [da OMS] sobre um alimento tão básico, talvez faça pessoas não se atentarem a avisos", afirma.

O processo está em seus estágios iniciais. As carnes com antioxidantes ainda estão sendo desenvolvidas e, antes de chegar às prateleiras dos mercados, ela ainda será testada em animais para ver se realmente diminuem as chances de desenvolver a doença. Enquanto isso, os excessos do churrasco de domingo continuarão pesando na consciência - e no corpo.  (Superinteressante)

Amigo chato

         Eu gosto dos meus amigos. Sempre gostei e sempre gostarei. São poucos, os verdadeiros, eu sei. Mas, são os que Deus me deu e eu os aceito como eles me aceitam: Com todas as virtudes e defeitos. Cada amigo verdadeiro que encontrei na minha jornada nesta vida, foi para mim como uma joia, um presente de Deus, uma raridade, um anjo a me fazer companhia. Alguém que sabe gostar e ser gostado, auxiliar e ser auxiliado, dividir os momentos bons e os ruins também, aprendendo e ensinando um ao outro.

         Quando coloquei a cabeça para fora da segurança do meu lar, o mundo não me assustou, me deixou maravilhado. Naquele exato momento eu senti um desejo imenso de desbravar tudo aquilo, experimentar todas aquelas coisas com as quais o mundo me acenava. Nunca pensei nos riscos. Claro que senti medo em algumas oportunidades e nunca arrisquei minha vida inutilmente. Se tive que fazê-lo, sempre foi por justo motivo. A minha vida, assim como as vidas das outras pessoas, sempre me foram caras. Afinal, quem me fez e me trouxe até aqui tinha algum propósito e não gostaria certamente que eu me arriscasse a perder a minha vida em vão. Nascer e morrer são partes das regras, mas nunca deve ser em vão.
         Sem perder o amor pelos meus familiares eu me atirei no mundo e vivi. Vivi intensamente. Andando, correndo, errando e acertando, tropeçando, caindo e levantando, aprendendo as regras do jogo através de tentativa e erro, sem nunca ter medo de arriscar. E foi viajando por esse mundão de Deus que eu conheci lugares e pessoas, usos e costumes, diferentes formas de vida e diferentes formas de viver. As mínimas descobertas sempre encheram meu coração de alegria. Amei, amei, amei. Amei muito. Coisas, lugares e pessoas.
         Porém, como sempre fui inquieto e gosto de compartilhar tudo com as pessoas, a minha aposentadoria precoce e a minha limitação para me locomover, está me tornando um amigo mais chato do que eu já era, pois fico ligando para eles, para conversar abobrinhas, como se eles não tivessem nada mais pra fazer. O aposentado aqui sou eu, ora bolas, ou outros seguem em ritmo normal de trabalho. Reconheço que estou enchendo o saco. Mas, querem saber? Não vou parar. Porque quando vocês se aposentarem também, vão ficar ligando para me encher o saco com piadas velhas e conversas requentadas. Então, aguentem.
         Mas, se eu estiver passando dos limites, basta rosnar um pouquinho que eu já entendo e vou encher o saco de outro.

         Beijão, meus amigos e amigas!

Uefs instala a Ouvidoria

A Ouvidoria da Universidade Estadual de Feira de Santana foi instalada na manhã desta quinta-feira (26). A cerimônia realizada no auditório do módulo 6 contou com a presença de professores, servidores técnico-administrativos, pró-reitores e diretores de departamentos.
O reitor da Uefs, professor Evandro do Nascimento, destacou a importância da ouvidoria como ferramenta de comunicação com as comunidades interna e externa. “A ouvidoria é um canal importante de democratização das relações que vai possibilitar que a universidade avance ainda mais na transparência e na prestação de informações à comunidade”, afirmou.
A Ouvidoria da Uefs foi implantada em agosto de 2015 com a finalidade de receber, analisar, encaminhar e acompanhar sugestões, denúncias e elogios dos cidadãos referentes aos serviços prestados pela Uefs. Desde então mais de 15 mensagens já foram recebidas. A Ouvidoria é também o mecanismo criado para atender a Lei de Acesso à Informação (LAI), atuando de forma autônoma e transparente.
Ainda participaram da cerimônia de implantação a vice-reitora da Uefs, professora Norma Lúcia Almeida, a chefe de gabinete da Uefs, professora Taíse Bomfim, o ouvidor geral do Estado da Bahia, Yulo Oiticica, e o ouvidor da Secretaria Estadual de Educação, Francisco Neto.

A Ouvidoria Uefs está localizada atrás do prédio dos bancos, no Campus Universitário. Os contatos podem ser feitos presencialmente, pelo e-mail ouvidoria@uefs.br e pelo telefone 3161-8899. (Ascom/Uefs)

Dez medidas: MPF firma parceria com Maçonaria Baiana

Dez medidas: MPF
firma parceria com Maçonaria Baiana
O grão-mestre estadual do Grande Oriente Estadual da Bahia (Goeb), Sílvio Souza Cardim, comprometeu-se em apoiar a campanha.
O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) firmou parceria, nesta terça-feira, 24 de novembro, com o Grande Oriente Estadual da Bahia (Goeb), entidade maçônica que representa inúmeras Lojas no estado. O grão-mestre estadual, Sílvio Souza Cardim, recebeu os procuradores da República Pablo Barreto e Melina Montoya e comprometeu-se em apoiar a campanha com arrecadação de assinaturas e divulgação.

Pablo Barreto apresentou a campanha a Sílvio Cardim que parabenizou a iniciativa do MPF na criação da campanha e disse que a Maçonaria tem grande satisfação em participar. “A Maçonaria esteve presente em todos os grandes momentos históricos desse país. Temos que continuar esse trabalho. Chamaremos todos os colegas a serem multiplicadores da campanha das Dez Medidas”, enfatizou o grão-mestre estadual.
O Grande Oriente do Brasil, ao qual o Goeb é conveniado, já havia divulgado sua adesão à campanha por meio de carta de apoio enviada ao MPF. Segundo a instituição, “a corrupção é uma das piores mazelas sociais em todos os sentidos”. No termo de convênio firmado entre a loja maçônica estadual e a nacional é previsto que os grão-mestres estaduais disponibilizem sua estrutura administrativa em prol das “Dez Medidas”.

Melina Montoya agradeceu o apoio da organização, que tem mais de 2.800 maçons e lojas em diversas cidades do estado e demonstrou a relevância do engajamento da entidade na luta contra a corrupção e afirma que a coleta de assinaturas é uma verdadeira atividade de cidadania para a maçonaria baiana.

O grão-mestre estadual assumiu compromisso de criar uma comissão voltada para divulgação da campanha, a organizar encontros com os dirigentes das lojas maçônicas no Estado para tratar da campanha e a manter um contato constante com o MPF para possibilitar a adesão de voluntários nos eventos organizados pelo MPF voltados à coleta de assinaturas. Barreto esclareceu ao Grão-Mestre que “Essa campanha começou com o MPF, mas com o apoio da população e de entidades parceiras, agora é uma campanha da sociedade”.

Dez medidas – A campanha busca 1,5 milhão de assinaturas para aprovar as propostas de mudanças legislativas para aprimorar o combate a corrupção no Brasil. As propostas começaram a ser desenvolvidas pela Força-Tarefa Lava Jato em outubro de 2014 e foram analisadas pela Procuradoria-Geral da República em comissões de trabalho criadas em 21 de janeiro deste ano. As medidas agrupam 20 anteprojetos de lei encaminhados ao Congresso Nacional, propondo mudanças legislativas para quebrar o círculo da corrupção no Brasil. A sociedade é chamada a apoiar e defender essas medidas a fim de que o congresso promova as alterações estruturais e sistêmicas necessárias para prevenir e reprimir a corrupção de modo adequado. Está disponível uma ficha de coleta de assinaturas, que pode dar origem a um projeto de lei de iniciativa popular. Além disso, pessoas e organizações podem assinar uma carta de apoio contra a corrupção declarando anseio pelas reformas.

As medidas pretendem, entre outros resultados, agilizar a tramitação das ações de improbidade administrativa e das ações criminais; instituir o teste de integridade para agentes públicos; criminalizar o enriquecimento ilícito; aumentar as penas para corrupção de altos valores; responsabilizar partidos políticos e criminalizar a prática do caixa 2; revisar o sistema recursal e as hipóteses de cabimento de habeas corpus; alterar o sistema de prescrição; instituir outras ferramentas para recuperação do dinheiro desviado.

Saiba mais sobre as Dez Medidas: www.dezmedidas.mpf.mp.br

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Fogo na Chapada Diamantina afeta revitalização da bacia do Rio Paraguaçu


O Rio Paraguaçu, o maior rio do território baiano, está sendo prejudicado pelos incêndios na Chapada Diamantina, que ocorrem há pelo menos um mês. O fogo já consumiu a vegetação de várias nascentes e afeta um projeto de revitalização da bacia do Paraguaçu, coordenado pela Conservação Internacional (CI-Brasil).
Dos 70 hectares da área demonstrativa de restauração, onde foram plantadas mudas nativas para a recuperação de matas ciliares, oito hectares já foram devastados pelos incêndios. A informação é do geógrafo Rogério Mucugê, gerente de projetos da organização. Outro trabalho afetado é o de coleta de sementes para a produção de mudas, pois algumas das áreas onde essas sementes eram coletadas também foram queimadas.
“Teremos de fazer novamente o trabalho nessas áreas, do zero. Os incêndios afetam não só as ações do projeto como qualquer ação de recuperação ambiental das margens do Paraguaçu, além de provocarem prejuízos econômicos, culturais, sociais e ambientais para a Bahia, não só para a Chapada”, afirma Mucugê. O projeto é realizado em parceria com o governo do estado e patrocinado pela Petrobras. O rio Paraguaçu é responsável pelo abastecimento de 60% da população da Região Metropolitana de Salvador e de Feira de Santana.
Incêndios na Chapada Diamantina são constantes e ocorrem todo ano entre agosto e fevereiro, período mais seco e com menos chuva no Nordeste. Esse cenário, conforme o geógrafo, tende a piorar devido ao aquecimento global e ao El Niño, fenômeno que afeta os regimes de chuva em regiões tropicais.
“O El Niño potencializa a seca nesta região. As matas ciliares, que protegem os rios, amenizam esses efeitos, mas elas estão sendo queimadas. Sem que haja um planejamento territorial integrado para combate e prevenção de incêndios, a perspectiva para futuro é essa situação piorar”, diz Mucugê. Esse planejamento, segundo o geógrafo, envolve governo, sociedade civil, empresas e demais usuários que utilizam e se beneficiam dos recursos naturais da Chapada Diamantina.
O Parque Nacional, gerenciado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realiza fiscalizações, atividades educativas e monitoramento em mirantes naturais e em antenas de telecomunicações como meios de prevenir incêndios, inclusive os propositais. Já o combate é realizado com o uso de abafadores e bombas-costais de água e com a ação de brigadistas do parque e de voluntários.
Atualmente, mais de 200 pessoas estão envolvidas no combate aos incêndios na Chapada Diamantina. (Agência Brasil - fotos Portal da Chapada))
 



Polinésia Francesa também investiga má-formação de fetos após epidemia de zika

A Polinésia Francesa revelou que também teve casos de má-formação cerebral em fetos e recém-nascidos após a epidemia de zika que atingiu o território entre 2013 e 2014.

Relatório divulgado por autoridades locais nesta quarta-feira mostrou que pelo menos 17 casos de má-formação do sistema nervoso central foram registrados entre 2014 e este ano, de acordo com o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC, na sigla em inglês).

Não houve, até o momento, registro de casos suspeitos de microcefalia – no Brasil, já foram notificados 739 casos, o que levou o Ministério da Saúde a decretar situação de emergência e recomendar cautela a mulheres que pretendem engravidar.

Mas, desde que surgiu a suspeita no Brasil, acreditava-se que outros países que tinham registrado epidemias de zika não haviam tido problemas com gestantes.

Assim como o Brasil, a Polinésia Francesa ainda investiga se há relação direta entre os casos de má-formação e o vírus zika.

"Eles notaram isso retrospectivamente. Então fizeram exames e descartaram outras infecções que poderiam estar causando este problema. E aí houve a hipótese do zika", diz Herve Zeller, do ECDC.

(Matéria completa no BBCBrasil)

Alexandre Garcia

     
   Tenho algumas restrições quanto ao caráter e ao profissionalismo dele, mas até que compartilhamos em algumas opiniões. Mas, esta semana, ouvindo um dos seus comentários, em que ele protestava pelo fato dos brasileiros maltratarem turistas, eu achei por bem meter a minha “colher de pau”. Garcia faz parte de um minúsculo grupo de jornalistas que fez fortuna e isso o deixa um tanto deslumbrado e boçal. Por isso, em muitas questões que envolvem povo ele é equivocado. No caso do turismo no Brasil, o governo até que investe, mas investe para beneficiar grandes conglomerados, muitos, inclusive, estrangeiros, que exploram o turismo no mundo inteiro, como é o caso de Costa do Sauípe, aqui na Bahia. Isso para beneficiar megaempresários, latifundiários e políticos (sempre eles) que metem as suas mãos sujas em tudo que envolve dinheiro no Brasil, seja em obras públicas ou privadas. “Não se põe uma pedra numa rua sem que antes tenha rolado uma propina”, já disse um empreiteiro, prenhe de razão. Enquanto países avançados facilitam as coisas para pequenos empreendimentos, como agricultura familiar, pequenas usinas geradoras de energia ou de tratamento de água, pequenas pousadas e hotéis, o Brasil investe em megaempreendimentos onde são necessários grandes volumes de dinheiro, o que facilita o desvio de verbas, o superfaturamento, a propina e toda sorte de fraude e corrupção. Se o povo trata mal os estrangeiros, recebe mal, engana, rouba, é porque os governos no Brasil fazem isso com a população desde os tempos de Cabral. Garcia tá com o burro dele na sombra, e o povo brasileiro se defende como pode.

Porteira aberta
         Inspirado em seu principal mentor, o PT tem uma predileção por gente que não presta. Haja vista que tão logo subiu ao poder, Lula tratou de trazer para perto dele Sarney, Collor, Maluf e outros canalhas como ele, da política nacional. E defenestrou quem ousou discordar dele, como Heloísa Helena e Marina Silva. Traiu descaradamente todos os princípios que pregava durante as campanhas, para júbilo e gaudio das hostes dos fora da lei. Acolheu e defendeu com firmeza notórios bandidos internacionais como Cesare Batisti, e trouxe, disfarçados de médicos, guerrilheiros cubanos para morar no Brasil, e ainda lhes paga por isso.  Simpatiza e se alia com facilidade a ditadores como os irmãos Castro, de Cuba, Chavez e Madura, da Venezuela, e se baba todo com os tiranos da África, da Ásia e do Oriente Médio. Agora, aproveitando as Olimpíadas que serão realizadas aqui no ano que vem (valha-nos Deus!), vai abrir as porteiras para a entrada de todo tipo de gente ruim, ao não exigir visto nem ter nenhum controle sobre quem entra ou sai pelas nossas fronteiras, portos e aeroportos. Parece assim dizer: “Venham! Venham todos! Terroristas, ditadores, bandidos internacionais. Aqui serão bem acolhidos e o campo é vasto para todo tipo de más ações, pois nosso povo não passa de um rebanho de bovinos e carneiros a serem dominados e abatidos”.

Vida de gado
         “...porque gado a gente marca, tange, ferra, engorda e mata, mas, com gente é diferente”. Isso era na década de 60. Fosse nos dias de hoje, Geraldo Vandré certamente não comporia estes versos. O controle absoluto e a submissão total do povo é o sonho de todo ditador. Há muito tempo os sucessivos governos brasileiros tentam alcançar estas metas. Alguns mais outros menos, mas, sempre tentaram. Mas nem a ditadura militar conseguiu. Agora, contando com a tecnologia e a ignorância que predomina no país, o governo está bem perto disso. Chips de rastreamento, geralmente usados em objetos como veículos e mercadorias, já estão sendo testados em pessoas. É claro que a propaganda governamental vai mostrar os benefícios, como pais saberem onde estão os filhos, localizar pessoas sequestradas, controlar a movimentação de prisioneiros, e coisas assim. Mas não vai falar sobre a invasão da privacidade das pessoas nem no cerceamento do seu direito de ir e vir. George Orwel previu isso em 1948, mas errou a data (1984), pois só está acontecendo agora. Quando acontecer pra valer, espero já estar morto, pois sei que neste dia irei morrer ou matar o canalha que tentar colocar um “chocalho” em mim. Gado é a puta que o pariu!

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Por hoje é só que agora eu vou ali ler “A Revolução dos Bichos”, de George Orwel.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

CUIDADO!

Os consumidores devem redobrar os cuidados com as ofertas dessa tal Black Friday. Num rápida caminha em um shopping da cidade, notei alguns preços bastante “exagerados” em roupas e outros produtos e a suspeita que tenho é que eles tenham sido reajustados exatamente para “maquiar”  supostos descontos durante a liquidação. Afinal, estamos no Natal, mas só acreditado mesmo em Papai Noel para crer em descontos de 80%. Hum...

Incompetência, descaso e cinismo permeiam as atitudes em relação ao desastre de Minas

Um festival de incompetência e cinismo
Tenho acompanhado, até mesmo por conta da minha profissão, praticamente todo o noticiário sobre o desastre ecológico que começou em Minas Gerais e já atingiu o Oceano Atlântico, no litoral do Espírito Santo. E o que vejo são reações pífias, improvisadas e muitas vezes cabotinas diante da magnitude do evento, que já está na lista de um dos cinco maiores desastre ecológicos do MUNDO.
Do lado da empresa, a Vale, atitudes patéticas e, creio, de puro efeito teatral, como a instalação de barreiras ridículas diante do volume de lama tóxica e sua avassaladora correnteza. Não seguraram coisa alguma, claro.
Fala-se em indenizações também patéticas e há uma série de “encontrões”, por assim dizer, no vai e vem de atitudes tomadas e anunciadas. Enfim, todo mundo feito barata tonta.
E o governo, como veremos em nota a seguir, agindo de maneira cabotina. É a cara do Brasil!

Ainda sobre o desastre
A medida da presidente Dilma assinando decreto onde considera o evento como “desastre natural” simplesmente credencia os responsáveis diretos pela tragédia a defenderam multas e indenizações muitíssimo aquém do que seria o justo.
Não foi um “desastre natural”, presidente. Foi uma tragédia gerada pela irresponsabilidade das empresas e a absoluta falta de capacidade do governo, tanto política como técnica, de fiscalizar de verdade a atividade mineradora no País.

Um juizado paralisado (I)
O Juizado Especial (ou Pequenas Causas) localizado no campus da UCSal na Federação é conhecido por ser o mais lento de Salvador. Lá, audiências são marcadas para prazos de até seis meses.
Não bastasse isso – ou talvez por causa disso -, um processo que caiu na 11ª Vara Especial de Defesa do Consumidor, naquele local, onde há juiz designado mas que só atende pela manhã.
O processo em questão caiu na 11a Vara Especial de Defesa do Consumidor, onde há juiz designado, mas que funciona apenas pela parte da manhã. A despeito da alegação do advogado de que se trata de caso de extrema urgência (saúde), nada andou.
Um juizado paralisado (II)
Na primeira vez que o advogado esteve lá, foi na parte da tarde, e uma das servidoras afirmou que o atendimento para a 11a Vara só era feito no período da manhã. Diante da alegação de que era caso de extrema urgência e o dia era uma sexta-feira, a resposta foi chocante: "Você ainda deu sorte que seu processo caiu numa vara que funciona pela manhã. Nas varas que atendem pela parte da tarde estamos SEM JUIZ". Nada mais absurdo!
Urge que o Tribunal de Justiça verifique o que está acontecendo naquele Juizado.

Burocracia anacrônica
O cidadão foi comprar um simples aparelho de DVD, que custa R$ 110, em um hipermercado da cidade.
Após pagar no balcão específico para eletro-eletrônicos, foi instruído a dirigir-se a outro balcão, desta feita para retirar a nota fiscal.
Havia fila, houve muita demora, inclusive para a impressão da nota, e o consumidor saiu indignado. Ele entende que é preciso fiscalizar, mas não compreende como, nos tempos de hoje, isso não pode ser feito no ato específico do pagamento e o porquê de tanta demora.

Até quando serão ilegais?
A Câmara Municipal de Salvador caminha para o último ano do atual mandato, mas, junto com a prefeitura, não conseguiu regulamentar a profissão de mototaxista.
E o que se vê a proliferação de pontos ilegais e cada vez mais pessoas pilotando motos como loucos, invadindo sinais e fazendo piruetas no trânsito. É demais!

Quase 30 shows marcam encerramento do Festival Feira Noise


A etapa final do Festival Feira Noise 2015 será realizada neste final de semana com quase 30 shows musicais e mais de 20 apresentações de dança, além de outras atrações que vão ocupar o Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana.
Realizada pelo Feira Coletivo Cultural, a sexta edição do maior festival de artes integradas da Bahia foi iniciada no dia 7 de novembro com oficinas de formação, mesas de debates e o Beco Noise, ação promovida no Beco da Energia, no centro da cidade.

Nesta sexta-feira (27), a partir das 18 horas, estão previstas as apresentações de Roça Sound, Sincronia Primordial, Pastel de Miolos, Inventura, Marcela Bellas, Retrofoguetes, Clube de Patifes e Maglore.
No sábado (28), as atividades serão abertas às 14 horas. Sobem ao palco Rock Navelha, Dionorina, Declinium, Marcionílio Prado, Novelta, Plástico Lunar, IFÁ Afrobeat, Tássia Reis, Cascadura, Vivendo do Ócio e Project 46, além das apresentações de dança que serão realizadas no espaço Dança Noise.
 No domingo (29), pra fechar o evento, os shows também começam cedo, logo às 14 horas. As atrações são Expedição Gatos Atômicos, Tabuleiro Musiquim, Calafrio, Clara Valente, Far From Alaska, Rapadura, Vespas Mandarinas e Supercombo e ainda o espaço Dança Noise com diversas performances.
O Feira Noise ainda oferece ao público o Espaço Artístico Márcio Punk, onde haverá oficina de pulverografia, aplicação de piercing e tatuagem permanente e removível com Márcio Punk e Isis Fire Tatoo. Também vai ter a Feira Camelô 2.0, a banquinha do Feira Coletivo com produtos de vários artistas independentes e o espaço gourmet.

SERVIÇO
O que: Feira Noise Festival 2015
Quem: Quase 30 shows musicais e mais de 20 apresentações de dança
Quando: De sexta a domingo (27 a 29 de novembro) 
Onde: Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana 
Quanto: Ingressos promocionais para os shows no site 

Realização: Feira Coletivo
Outras informações: www.feiracoletivo.com.br

 
(Assessoria de Comunicação - Elsimar Pondé) 

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Iniciada sondagem do solo para construção do Shopping Popular

O reconhecimento da área e a sondagem do solo do local onde será erguido o Centro Comercial Popular foi iniciado na manhã desta terça-feira, 24. Também foi colocado o painel indicativo da obra. A construção será executada pelo Consórcio Feira Popular, formado por quatro empresas vencedoras de licitação pública realizada pela Prefeitura. 
Além da construção, que deverá ser concluída dentro de um prazo de 14 meses, o consórcio também será responsável pela operação e manutenção do equipamento. O investimento inicial é de R$ 55 milhões e vai resultar em mais de três mil empregos diretos. Com duas mil lojas – cada uma com cinco metros quadrado de área útil, o centro de compras vai ser construído no Centro de Abastecimento.
A iniciativa é parte do Pacto da Feira, o projeto de requalificação do centro da cidade, lançado em 2013. A construção do Shopping Popular foi debatida em audiências públicas com a participação dos principais interessados: comerciantes, feirantes e ambulantes.
Por meio da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, o governo municipal realizou amplo debate com diversos setores da sociedade. A proposta do governo vai resolver um dos mais sérios problemas da cidade: o seu ordenamento e acessibilidade do centro comercial.


Ibama prevê que Belo Monte comece a gerar energia em março de 2016

O diretor de Licenciamento Ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Thomaz Miazaki de Toledo, disse hoje (24) que a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, deve começar a gerar energia em março de 2016 na casa de força principal. Segundo Toledo, o enchimento do primeiro reservatório ocorrerá nos próximos 50 dias.
O instituto concedeu nesta terça-feira licença de operação à empresa Norte Energia e autorizou o enchimento do reservatório da usina, que está em construção há quatro anos e cinco meses no Rio Xingu.
A presidente do Ibama, Marilene Ramos, disse que mais de 90% das condicionantes ambientais foram cumpridas no projeto. “Postergar a licença de operação seria penalizar o Brasil porque essa usina possibilitará, quando estiver funcionando plenamente, o desligamento de 19 usinas termelétricas que emitem 19 milhões de toneladas de carbono equivalente ao ano.”
Marilene destacou que adiar a concessão da licença seria atentar contra a “modicidade tarifária”, pois a geração de energia térmica é mais cara.

Segundo a presidente do Ibama, esta é apenas mais uma etapa do licenciamento ambiental. “Qualquer descumprimento das condicionantes ensejará medidas contra a Norte Energia. Isso vale para o reassentamento da população, a pesca, o componente indígena”, disse Marilene. Ela acrescentou que o Ibama tem uma equipe fixa em Altamira para fazer o acompanhamento das exigências estabelecidas e que essa turma deve ficar no local, a princípio, por três meses.

(Leia matéria completa no Agência Brasil)

Indígenas protestam contra licença de operação de Belo Monte

Um grupo de indígenas protestou na tarde de hoje (24) na sede do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) contra a licença de operação para a Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, concedida pelo órgão que autorizou nesta terça-feira o enchimento do reservatório da usina. A licença de operação obtida pela empresa Norte Energia é válida por seis anos.
A presidente do Ibama, Marilene Ramos, começou a dar entrevista à imprensa para explicar a concessão da licença, quando foi interrompida por indígenas que dançaram, cantaram e fizeram um ato no auditório do instituto contra o projeto da usina no Rio Xingu. Eles carregaram cartazes com os dizeres “Não a Belo Monte” e “Xingu vivo para sempre”.
Os líderes indígenas reclamaram por não terem sido consultados previamente sobre a emissão da licença de operação. Eles disseram estar mobilizados contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/2000, na Câmara dos Deputados, quando souberam da decisão do Ibama. Cerca de 50 indígenas foram à sede do instituto para protestar contra a licença que permite encher o reservatório e dar início à geração de energia no empreendimento.
A PEC 215 transfere do Poder Executivo para o Congresso Nacional a prerrogativa de demarcações das terras indígenas, quilombolas e de unidades de conservação. O cacique Tabata Kuikuro, do Alto Xingu, recebeu com tristeza a notícia. “Ficamos mais preocupados. A construção da usina já está secando o rio. É um dia triste para nós”. A construção de Belo Monte já dura quatro anos e cinco meses no Rio Xingu.
Para o assessor das Associações Indígenas do Instituto Socioambiental, Renato Mendonça, o componente indígena do projeto não foi cumprido integralmente e as terras dos índios não estão protegidas. (Leia matéria completa no Agência Brasil)


Selvagens

      
Sou torcedor do Bahia. Desde menino gostava de ir aos estádios, torcer, assistir aos jogos, beber e me divertir com meus amigos. Sempre nos divertíamos, e mesmo quando nossas equipes perdiam o jogo, não nos aborrecíamos com as “gozações dos companheiros”. Afinal, um dia é da caça o outro é da pesca. Até hoje gosto de assistir a um bom jogo de futebol, mesmo sabendo que é um jogo de cartas marcadas. Mas, não vou mais a estádios. Não são mais estádios, são “arenas”, como nos tempos bárbaros da humanidade. Locais onde homens e feras lutavam por suas vidas. Quando vi as imagens em que dois homens atacam, traiçoeiramente, abatendo a pauladas outros dois que vestiam camisas de clubes rivais, vi o quanto estou certo. Não são mais torcedores, não são mais seres humanos em busca de diversão e companheirismo. São feras selvagens para as quais a vida não tem nenhum valor. Não podem viver soltas em meio a humanos civilizados.

Tá difícil
         Alguns programas de rádio costumam passar informações sobre o clima. Porém, os editores ou âncoras simplesmente colocam no ar áudios gravados de sites ou canais de TV especializados como o Climatempo, sem o cuidado de editar as informações. É por isso que, de vez em quando, ouço no rádio uma voz dizendo que o tempo está assim ou assado, e que vai chover em quase todo lugar, mas não chove “nas áreas claras do mapa”. Aí eu fico olhando para o rádio, tentando ver as tais áreas claras do mapa, mas não vejo sequer o mapa. Fica difícil.

Belo gesto
         Em Mariana (MG) o vigário local cedeu a igreja para que evangélicos fizessem um culto em memória das vítimas da tragédia que se abateu sobre a cidade com o rompimento de uma barragem. Gestos assim alimentam a minha confiança em um futuro melhor para a humanidade.

Risco
         Não sei a que categoria de evangélicos o padre cedeu a igreja, porém, se fosse pra turma do Edir Macedo ele teria que antes esconder todas as imagens dos santos para que não fossem chutadas ou quebradas.

Retrocesso
         Ouço no noticiário que no Brasil tem morrido mais gente assassinada, diariamente, do que em qualquer pais em guerra atualmente. Nos igualamos apenas à Somália. Por outro lado, já fomos ultrapassados, e muito, por Portugal em Índice de Desenvolvimento Humano. É mole ou quer mais?

Dentro do padrão?
         Foi publicado no site Brasil Post, a notícia de que o governo federal emitiu nota dando a água do Rio Doce como “dentro dos padrões” para o consumo humano. Em sendo assim, o pessoal do governo (Dilma na frente e os ministros em seguida), deveriam dar o exemplo e ir até lá com uma vasilha na mão, recolher a água diretamente do rio e bebê-la, para que todos vissem. Governo retado tem que ser assim. Provar o que afirma.

Crise (?)
         Estudo divulgado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) mostra que, pela primeira vez, houve diminuição do número de linhas de celulares ativas no Brasil. Essa tendência era esperada, mas de forma mais lenta e só daqui a dois ou três anos, informou o presidente da entidade, Eduardo Levy. Mas, segundo o governo, no Brasil não tem crise. Crise é como chifre, apenas uma coisa que botam na sua cabeça.

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Por hoje é só que agora eu vou ali jogar na Mega Sena pra ver se me pico pra Portugal, onde nem água do Rio Doce chega, quanto mais notícia ruim...

Cerco ao churrasco? Estudo propõe 'cortar na carne' contra aquecimento global

Você sabia que o seu churrasquinho de fim de semana pode estar ajudando a agravar a seca que desatou a crise da falta d'água em São Paulo ou o derretimento das geleiras no Ártico?
Pelo menos é o que sugere um estudo britânico que defende que comer muita carne não só faz mal à saúde, como também faz mal ao planeta – e propõe uma série de medidas para reduzir o consumo do produto no mundo.
No estudo "Changing climate, changing diets" (Mudando o clima, mudando a dieta), publicado semanas após um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendar um limite no consumo de carne vermelha e relacionar a ingestão de carnes processadas a um aumento do risco de câncer colorretal, pesquisadores do centro de estudos Chatham House (também conhecido como Instituto Real de Assuntos Internacionais) dizem que a adoção de uma dieta "sustentável" – com níveis moderados de consumo de carne vermelha - poderia contribuir com um quarto da meta global de cortes na emissão de gases causadores do efeito estufa até 2050.
A pesquisa, divulgada nesta terça-feira, diz que o consumo global de carne tende a aumentar 76% até meados do século e que em países industrializados já se come, em média, duas vezes mais carne do que os especialistas recomendam.
"O resto da população global não pode convergir para os níveis de consumo de carne dos países desenvolvidos sem que haja um custo social e ambiental imenso" diz. "São padrões incompatíveis com o objetivo de evitar o aquecimento global."
"É claro que não estamos defendendo que todos devem se tornar vegetarianos", explicou à BBC Brasil Antony Froggatt, que assina o estudo junto com as pesquisadoras Laura Wellesley e Catherine Happer. "Mas sim que são necessárias políticas que ajudem a informar melhor a população sobre o problema e favoreçam níveis de consumo de carne mais saudáveis e sustentáveis, reduzindo o excesso onde ele existe." (Leia matéria completa no BBCBrasil)


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Obras do BRT são intensificadas com transplante de árvores


As obras de implantação do BRT avançam em Feira de Santana com o transplante de árvores de trechos da avenida Maria Quitéria para reservas ambientais. A medida possibilita celeridade da execução dos serviços nesta área da cidade.
Conforme o encarregado pela operação, Antônio José Xavier, até o momento mais de 40 árvores já foram transplantadas, do canteiro central da avenida Maria Quitéria, trecho entre o cruzamento com a avenida Getúlio Vargas em direção à avenida Presidente Dutra, com destino ao Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho e o Parque da Lagoa Radialista Erivaldo Cerqueira.
A adoção da medida pelo Governo Municipal garante a preservação das árvores, que estão sendo replantadas em outras localidades da cidade. Além disso, a Prefeitura também está promovendo o plantio de árvores em diversas outras ruas e avenidas como medida de compensação ambiental. No planejamento atual, a cada árvore transplantada, outras dez estão sendo plantadas.
Segundo o diretor do Departamento de Áreas Verdes, Deodato Peixinho, todas as árvores vivas retiradas dos locais das obras do BRT foram transplantadas. Apenas três, que já estavam mortas, foram retiradas de forma definitiva.

  “É uma ação técnica bastante delicada, pois estamos lidando com vida. Reduzimos a copa das árvores para fazer o transplante. Depois de um tempo ela volta a criar copas novas e viver com qualidade. Nosso objetivo é cuidar para todas sobreviverem”, destacou o diretor.  (Secom)

Feira de Santana entre os melhores destinos turísticos do país

O município de Feira de Santana está na classificação B dentro da nova metodologia de categorização do Ministério do Turismo. O ranqueamento coloca a cidade em destaque nos roteiros de turismo, sendo classificada como “Âncora”, atendendo às necessidades para suporte de turistas na região.
A classificação B na condição de “Âncora” deixa Feira de Santana abaixo apenas de cinco capitais no ranking nacional, que estão com classificação A. Estas cidades levam como vantagem serem também classificadas como “Indutoras”, ou seja, oferecerem atrativos naturais que atraem o turismo durante todo o ano.
Feira é âncora por oferecer toda a estrutura para atender as cidades circunvizinhas que recebem turistas durante suas tradicionais festas locais. Dentre os fatores que contribuem para este destaque estão a rede hoteleira, restaurantes, hospitais, farmácias, bares, economia e uma infinidade de outros equipamentos e serviços que favorecem o bem estar dos turistas e dão suporte para os municípios da região.
A classificação foi anunciada durante o Encontro do Trede e de Secretários e Dirigentes de Turismo do Eixo Caminhos do Sertão, em Feira de Santana, no auditório do Ville Gourmet, na João Durval. O evento fez parte da I Semana Global do Empreendedorismo de Feira de Santana e foi aberto por Celiah Zain, caracterizada da heroína feirense Maria Quitéria.
O presidente da Câmara de Turismo do Estado da Bahia, Paulo Azevedo, explicou a metodologia utilizada pelo Ministério do Turismo para a classificação da cidade e apresentou um slide da Bahiatursa, mostrando o cenário turístico nacional, estadual, regional e local. Ele ressaltou que as cidades estão classificadas, de acordo com sua importância no cenário turístico, nas faixas que vão de A, B, C, D e E.
Paulo Azevedo lembrou ainda que a classificação não é permanente pois oferece oportunidades para as cidades com classificações menores se reestruturarem administrativa e economicamente para galgarem projeções classificatórias.
A diretora do Departamento de Turismo, Graça Cordeiro, observa a importância do ranqueamento visando fortalecer o turismo de Feira de Santana e região. Ela observa que a iniciativa projeta os Caminhos do Sertão no cenário nacional e firma a cidade de Feira de Santana pelo seu potencial turístico, oferecendo um conjunto de serviços atrativos.
Durante o evento, a presidente do Conselho de Turismo, Avani Duran, abordou sobre “Atendimento e Gestão no Turismo”, ratificando a necessidade da constante qualificação do Trade para que Feira de Santana se mantenha na categorização “B”.


Empresa testa 'internet pela luz' mais rápida que Wi-Fi

A Li-Fi, alternativa rápida ao Wi-Fi que transmite a internet pela luz, deve chegar ao consumidor em breve, pelo menos na Estônia. Uma empresa do país revelou nesta segunda-feira, 23, que está testando a tecnologia em escritórios e indústrias na cidade de Tallinn.

Como funciona?
Recentemente, a Li-fi tem sido apontada como sucessora do Wi-fi por oferecer velocidades superiores e custar bem menos do que as ondas de rádio. Em testes realizados, a frequência se mostrou muito mais eficiente do que os padrões atuais e, segundo os cientistas, consegue conectar até quatro computadores simultaneamente. A lâmpada é equipada com um microchip que emite sinais a taxa de 150 mbps, oito vezes mais rápida do que a média do pico de conexão no Brasil, calculada em 18,7 mbps.
A empresa promete altas velocidades, que permitem baixar um filme HD em apenas alguns segundos. "Estamos fazendo alguns testes em diferentes setores. Atualmente, projetamos uma solução de iluminação inteligente para um ambiente industrial que seja usada para comunicação de dados", conta Deepak Solanki, diretor executivo da Velmenni, empresa responsável pelo projeto. (http://olhardigital.uol.com.br) 

Jovem recebe 'mensagem de Whatsapp' escrita em papel

A estudante Naomi Lucking estava na biblioteca da Universidade de Southampton (Inglaterra), quando recebeu uma inusitada e criativa "mensagem de Whatsapp" a convidando para um encontro. 
Uma folha dobrada como um envelope imitava a aparência de um smartphone, e avisava: havia uma nova mensagem no 'aplicativo'. Para abrir a carta, bastava "desdobrar" o papel. Ao abrir o "aparelho", a jovem encontrou uma "mensagem" enviada por um desconhecido. "Desculpe por atrapalhar seus estudos, mas eu realmente preciso perguntar... você gostaria de tomar um café comigo qualquer dia desses?". Logo abaixo da pergunta, os dois tiques avisavam que a mensagem havia sido "recebida" e "lida".
Ao final do chat, duas respostas possíveis como sugestão: "Claro! Por que não? A vida é curta" e "Não, obrigada! Eu tenho um namorado de 2 metros de altura". O detalhismo do rapaz, identificado apenas como Alfonso, de 25 anos, foi tanto que ele se preocupou em desenhar ícones da bateria do celular, sinal de wi-fi, além da informação sobre a carga de bateria. O estudante ainda aproveitou para anotar o número de seu telefone. 
Apesar da investida criativa, a moça não aceitou o convite e postou a foto no Twitter, chamando a experiência de "a mais estranha" de sua vida. "Um rapaz na biblioteca me entregou isso e foi a experiência mais estranha da minha vida. Nota dez pela criatividade", escreveu ela na última terça-feira (17). Até agora as fotos foram retuitadas mais de 31 mil vezes e receberam mais de 33 mil curtidas.
Falando ao Daily Mail, Alfonso explicou que a biblioteca estava em silêncio e ele optou por uma aproximação mais "criativa e original para chamar a atenção".
"Ela estava digitando no celular, então eu decidi fazer algo parecido. Levei apenas dois minutos para desenhar e, então, eu simplesmente entreguei", conta ele, acrescentando que ela sorriu ao receber o papel, demonstrou ter gostado da atitude, mas afirmou ter namorado. "Ela estava quase me devolvendo o papel e eu disse: 'não, fique com ele. Eu o fiz para você'", relata o mexicano que cursando mestrado em mecatrônica na Inglaterra.
Acostumado a escrever cartas de amor, Alfonso afirma que não ficou triste com a resposta, mas surpreso quando começou a receber ligações de várias partes do mundo. Ao postar a foto, Naomi deixou visível o telefone informado pelo pretendente. Ainda assim, o jovem viu o lado positivo e ainda combinou de sair com uma pessoa, embora nada esteja certo por enquanto.
Alfonso espera que sua história faça as pessoas notarem que um pedaço de papel, caneta e alguma criatividade podem fazer mais que computadores e smartphones. "Você pode começar algo grande", diz ele. (Uol)