terça-feira, 30 de setembro de 2014

Alexes Ferraz

QUE INVEJA!
Relato de um brasileiro que vive há 15 anos na Nova Zelândia, país formado por duas grandes ilhas e centenas de outras menores, na Oceania: "Não há violência,não há criminalidade,não há pobreza, não há hiperpopulação, não há problemas sociais, todos tem casa, renda, e cada esquina que você passa é um Jardim mais bonito que o outro." Não é lindo?

Frase: É inexplicável a demora para a regulamentação dos mototaxistas

Mototáxi irregular ameaça a vida de usuários e pilotos
Aumenta a cada dia o número de mototaxistas em Salvador. Comprar uma moto, hoje, é muito fácil (prestações até de menos de 100 reais por mês) e esta é uma real alternativa de renda para uma população jovem e alijada do mercado de trabalho formal.
Todavia, a falta de regulamentação desse tipo de transporte tem gerado inúmeros problemas. A começar pela apresentação inadequada e perigosa de mototaxistas que pilotam usando bermudas e sandálias (as sandálias são expressamente proibidas, pois podem enroscar na corrente e causar grave acidente). Além disso, por falta de qualquer treinamento e educação, a maioria dos mototaxistas costuma pilotar de forma perigosa, inclusive invadindo sinais.
Tão grave quanto é a presença, ainda que de uma minoria, de pessoas ligadas ao tráfico de drogas e mesmo com passagem pela polícia, infiltradas entre a maioria dos mototaxistas, que é honesta e trabalhadora.
Muitos desse infiltrados sequer têm documentos e os do próprios veículos estão vencidos.
Enquanto não se regulamenta a profissão - coisa que vem sendo adiada, inexplicavelmente, há anos - seria interessante que a Transalvador, na sua sanha arrecadatória, apenas parasse em alguns pontos de moto táxi e solicitasse documentação aos mototaxistas, além de observar se cumprem os requisitos legais outros para pilotar.

E por falar
em trânsito...

A Transalvador segue sem orientar nem educar. Pela manhã, não há UM agente sequer nas ruas, nos pontos de conflito. Vi isso ontem cedo nas Sete Portas, em Nazaré, no Centro,Iguatemi e, não vi mas sei, ninguém orientando no inferno que é o trânsito na região de São Caetano, Castelo Branco e Águas Claras. Devem estar cansados das blitze noturnas para prender quem tomou um chope e cobrar R$ 1.950.
Já em Recife, no Rio e em São Paulo (apenas alguns exemplos), os guardas de trânsito estão sempre nas ruas, nos horários de pico, orientando e educando. Aqui, NUNCA.

E por falar em
seres humanos...

Quando vejo tanta boçalidade, incompetência, desdém, crueldade, corrupção, sempre me lembro de Millôr Fernandes: “Dizem que quando o Criador criou o homem, os animais todos em volta não caíram na gargalhada apenas por uma questão de respeito.”

Freud sabe
explicar isso

Sucessivos crimes contra homossexuais, Levy Fidélix dizendo asneiras em debate na TV, tudo isso pode ser aplicado no divã do psicanalista.
Aqueles que agridem, odeiam os homossexuais, na verdade estão tentando lutar contra o homossexual que está dentro deles próprios.
O óbvio: quem não tem preconceito nem é enrustido, não está nem aí. E segue paquerando suas garotas. Essa fixação, como já disse, Freud explica. Hehehe...

A farsa dos
rappers e Cia.

Não como nada de rappers e funkeiros que vivem arrotando violência, "protesto anticapitalista" e coisas que tais em suas músicas.
A maioria, podem crer, é altamente preconceituosa, fica milionária e muitos até praticam crimes, como o recente caso do funkeiro MC Rodolfinho, que espancou a namorada porque ela ficou grávida.

A bela missão
dos bombeiros

"Caros afilhados, jamais deixem de atender com presteza a qualquer pedido de socorro, lembrem-se que nos momentos de dor e aflição, é para o bombeiro que as pessoas se voltam em primeiro lugar. Em situações de perigo, ou de risco iminente, enquanto que outros fogem, o bombeiro é o verdadeiro amigo que permanece firme no cumprimento de sua missão. Não demorem em socorrer os que necessitam de ajuda, quaisquer que sejam as circunstâncias".  Trechos da mensagem dirigida aos novos soldados do Corpo de Bombeiros pelo paraninfo da turma, Carlos Hupsel de Oliveira, decano do magistério de ações de bombeiros na PM baiana. É isso aí.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

O espiritismo não é religião e nem ciência da morte



            Espiritismo sempre caminhou lado a lado com a ciência ortodoxa. O espiritismo está presente na física quântica, na biologia, na química e matemática, etc. A descoberta do “Boson de Higgs”, a partícula de Deus, que não é a responsável pela vida, e sim pela materialização das formas energéticas e egrégoras, só veio a confirmar isso.

Mesmo alguns cientistas ortodoxos relutando em não aceitar a existência de vida em certos períodos geológicos, a vida sempre existiu independente da evolução estratigráfica do nosso planeta. Esse evento divino pode acontecer em qualquer sistema estelar, em qualquer condição, em qualquer planeta ou dimensão e o espiritismo sempre soube disso.

Quando se ler na coleção básica de Kardec, em “O livro dos espíritos”, exatamente no capítulo seis que fala de Mundos Transitórios, nos deparamos com essa belíssima explicação: “Nada é inútil na natureza: cada coisa tem o seu objetivo, a sua destinação, nada é vazio. Tudo é habitado, a vida está em toda parte. Assim, durante a longa série de séculos que se escoaram antes da aparição do homem sobre a Terra, durante esses lentos períodos de transição atestados pelas camadas geológicas, antes mesmo da formação dos primeiros seres orgânicos sobre essa massa informe, neste árido caos onde os elementos estavam confundidos, não havia ausência de vida”.

A ciência ortodoxa só não aceita às informações dos espíritos porque ela está procurando seres, com nossa configuração orgânica, em períodos geológicos e locais em que essa nossa formatação não é compatível. É o mesmo que procurar, em computadores antigos, evidências de drivers e softwares pertencentes ao momento tecnológico atual.

Isso quer dizer que não adianta procurar vida com a nossa configuração material, em planetas distantes e nem nas conhecidas cidades espirituais. Falar da vida não significa exatamente falar do ser humano. Felizmente a própria ciência percebeu isso e atualmente já consegue catalogar em torno de oito milhões de espécies sobre nosso planeta incluindo o próprio homem.

A vida sempre existiu em forma, evolução e configurações diferentes das que conhecemos. As plantas e animais são pequenas emancipações de suas egrégoras que, por força de períodos geológicos favoráveis, conseguiram metamorfosear-se e se materializar.

Na Era Paleozóica, pra lá dos 250 milhões de anos, justamente no período “Ordoviciano”, o momento era propício para metamorfose no mundo aquático. Cada ser metamorfoseado ganhava uma característica própria e assim começaram a habitar o mundo aquático.  No período “Carbonífero” o ambiente era propício a metamorfose de egrégoras que se adaptavam às regiões mais sólidas. Foi aí que apareceram as plantas.

Atualmente os cientistas estão vivendo uma situação inusitada; alguns animais, plantas e insetos, considerados extintos, estão reaparecendo. Cientistas tentam justificar. “-Eles nunca estiveram extintos”.

A ciência diz que um animal ou planta vem da evolução e cruzamento de outras espécies. E a primeira espécie que apareceu sobre a terra veio de que cruzamento?

O Espiritismo é uma ciência da vida e não uma religião da morte.



Conrado Dantas
conrado.cedraz@gmail.com

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Um erro não justifica o outro



A matéria da revista VEJA, intitulada “A arte de roubar os pobres”, denuncia que a ONG Instituto Brasil teria desviado milhões para beneficiar políticos do PT no estado da Bahia. O vereador Alberto Nery, do PT, defendeu o partido dizendo que Dalva Sele Paiva “fez denúncias contra pessoas do partido consideradas sérias, como o senador Walter Pinheiro. Dalva responde a 17 processos, foi contratada para o Instituto Brasil por Paulo Souto, teve seus bens bloqueados pelo Ministério Público Federal e prometeu se vingar do PT.” Por sua vez, o governador Jaques Wagner declarou que a matéria era requentada e insinuou que Dalva Sele “deve ter recebido uma graninha para dar essa entrevista”.

Ambos os casos, trata-se do típico caso de tentar mudar o foco dos questionamentos que se faz a respeito do assunto e da tentativa de justificar um erro cometendo outro. Toda a propaganda do governo Wagner durante seus oito anos de mandato, mesmo fora do período eleitoral, sempre foi baseada na premissa de que a Bahia tem agora o que nunca teve em governos anteriores. Quem viaja pela Bahia ou tem acesso ao noticiário geral, sabe que isto não é verdade e que este governo pouco fez nesses oito anos.

A pratica vem de cima, desde quando o ex-presidente Lula afirmava nos palanques eleitorais que “nunca antes na história deste país”, algum governo teria realizado o que ele realizou.  É o estilo PT de governar. Com mentiras, falsas promessas, enganações e sem respostas diretas quando questionados sobre a sua inoperância governamental, preferindo sempre desqualificar os governantes anteriores.

Não estamos afirmando que os governantes anteriores fossem melhores que os atuais. Mas, apenas que o PT é o pior partido que já governou o Brasil. O País como sempre continua sem oferecer aos seus cidadãos o que lhes é de direito, como: Segurança, transporte de qualidade, educação, saúde e toda uma infraestrutura básica para que possam trabalhar e produzir com a facilidade e o conforto que seus impostos deveriam lhes proporcionar.

Não se pode afirmar que as denúncias lançadas contra este ou aquele governante sejam verdadeiras até que provas sejam apresentadas e haja um julgamento e uma sentença. Entretanto, o denunciado, teoricamente, deve ter amplo direito de defesa e caso sua culpa não seja provada, que os denunciantes paguem pela leviandade das acusações. Da mesma forma, caso sejam considerados culpados os denunciados também devem pagar. Mas, enquanto a justiça não se pronunciar todos deveriam ser afastados das suas funções até que a verdade fosse estabelecida, pois, não se pode governar sob um clima de suspeição.

Se os governos anteriores do Brasil não foram bons, com certeza o governo do PT é o pior de todos. Não só não dá a estrutura básica aos cidadãos, como está levando a economia do País à bancarrota, como já ficou demonstrado em relatórios bancários que vasaram à imprensa.

Resta a nós cidadãos levantar o tapete, varrer o lixo político eleitoral que ali está acumulado, promovendo uma limpeza geral através das urnas.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Curtas



Curioso

         Ninguém está prometendo acabar com a seca que, desta vez, assola não apenas o Nordeste mas, atinge também o sul e sudeste. Pela primeira vez na história, a nascente do rio São Francisco, situada no Parque Nacional da Serra da Canastra, em Minas Gerais, está completamente seca. E o governo ainda tem a petulância de afirmar que as obras de transposição das aguas do São Francisco estão prestes a ser concluídas. Quanto a revitalização, não se comenta.

Assoreado, Velho Chico clama por socorro
 Horário eleitoral I

Divulgada sem custos para partidos e políticos que disputam uma eleição, a chamada propaganda eleitoral gratuita custa milhões de reais aos bolsos dos contribuintes. Só este ano, a estimativa da Receita Federal é que a União deixe de arrecadar R$ 839.5 milhões em impostos com as inserções veiculadas entre 19 de agosto e 24 de outubro. A quantia será descontada do total de tributos pagos pelas empresas de rádio e TV de sinal aberto, obrigadas a veicular a publicidade eleitoral.



Horário eleitoral II

Prevista no Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa), a renúncia fiscal é tratada como gasto tributário. Já o horário eleitoral é descrito como direito à cidadania, ao lado de fundos como o da criança e do adolescente e do idoso que, juntos, receberão, em 2014, R$ 380 milhões em isenções, anistias, subsídios e benefícios tributários e financeiros.



TJBa

Com 47,7% de alcance de desempenho, o Tribunal de Justiça da Bahia está entre os tribunais que tiveram menor produtividade no Relatório Justiça em Números 2014, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que foi divulgado na terça-feira (23) no auditório do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília.



Plebiscito I

         7,75 milhões de pessoas participaram do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, segundo o resultado divulgado na quarta-feira (24). Desse total, 6,95 milhões votaram em urnas físicas e 1,74 milhão pela internet. As manifestações favoráveis à convocação de uma assembleia exclusiva para reforma política somaram 97,05% do total, as contrárias, 2,57% e 0,38% foram votos brancos e nulos.

A votação feita entre os dias 1º e 7 de setembro faz parte de uma campanha organizada por movimentos sociais para a convocação de uma Assembleia Constituinte para fazer alterações nas leis referentes ao sistema político.



Plebiscito II


A votação, que na prática é apenas uma consulta, é uma forma de pressionar o Congresso Nacional para a convocação de um plebiscito com valor legal sobre o tema. “A estrutura do poder político no Brasil e suas 'regras de funcionamento' não permitem que se avance para mudanças profundas. Apesar de termos conquistado o voto direto nas eleições, existe uma complexa teia de elementos que são usados nas campanhas eleitorais que 'ajudam' a garantir a vitória de determinados candidatos”, diz o texto que explica a proposta na página do plebiscito popular, que pode ser acessada através do link http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/.