quarta-feira, 30 de abril de 2014

Alex Ferraz

PÉSSIMA IMAGEM
O Comitê Olímpico Internacional (COI)está estarrecido com o caos nos preparativos para as Olimpíadas de 2016, no Rio, além, claro, da guerra civil que acontece na cidade. Inverteu tudo: Copa e Olimpíadas estão arrasando com a imagem do País lá fora.

Frase: Lula leva ao extremo a arte da hipocrisia que coroa a política

Um mínimo de coerência, seria exigir demais??
A notícia, assinada por Carlos Chagas: "Menos mal porque foi em Lisboa, do outro lado do Atlântico, mas o ex-presidente Lula demonstrou que não se emenda. Continua incorrendo nos mesmos erros, distorcendo a verdade, sem esquecer de afrontar instituições como o Supremo Tribunal Federal. Depois de lembrar que indicou seis de seus ministros, concluiu que 'o mensalão teve 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica'. Pelo menos os seis foram ofendidos, ainda que os outros cinco também devam sentir-se atingidos. Reagirão?"
Bem, além das agressões à Justiça - atitudes típicas de quem não dá a mínima para democracia -, o presidente Lula, por outro lado, desprestigiou ainda mais seus (ex?) aliados políticos (Dirceu, Genoíno,Delúbio et caterva), afirmando que os mensaleiros não são da sua confiança.
Ora, sabemos a fartar, desde tempos imemorais, que o caráter e solidariedade NUNCA foram ingredientes bem-vindos ao cardápio dos políticos. No entanto, o ex-presidente Lula faz isso de forma tão escancarada, simultânea, que choca até aos mais cínicos na arte de fazer política.
Caso não seja uma atitude já ensaiada com os mensaleiros - o que é muito provável -, Lula revela uma hipocrisia sem limites. Até porque, mesmo se tudo foi combinado nas bastidores da Papuda (onde Lula jamais pisou para visitar seus companheiros), a fala do presidente é pública.

No entanto,
pensando bem...

Com o desdém que mantém pela classe média e o amor roxo pela elite econômica, a quem beneficiou sem titubear, é muito provável que Lula esteja apostando que a maioria dos eleitores, aquela massa mantida ignorante, inoperante e à mercê da esmola do Bolsa família em troca de votos, não vai entender nada do que ele falou.
Na verdade, a grande maioria dos eleitores de Lula é como ele e o diabo gostam: não lê coisa alguma, não se informa sobre política e mantém-se, claro, na mais absoluta alienação. Ai, ai....

Cantei a pedra
nesta coluna

Diante do "volta Lula", quero só lembrar que há pelo dois anos comentei - e segui comentando - que estava pronta uma gigantesca armadilha para destruir Dilma no último ano do seu mandato, mesmo que isso envolvesse o quase sucateamento da gigantesca Petrobras.
Tudo foi muito bem armado para Lula voltar. E Dilma, infelizmente, conscientemente ou não, colaborou para isso. Vade retro!

E por falar
na "fritura" 

E por falar na "fritura" de Dilma, vejam esta notícia: "A agência de classificação de risco Standard & Poor’s disse prever uma taxa de crescimento 'modesta' para a América Latina este ano, o que reflete principalmente as expectativas de crescimento menor do Brasil. Já para outras economias da região, a previsão é de crescimento estável, com exceção do México, que deve apresentar uma retomada da atividade econômica. Segundo a S&P, a América Latina deve crescer 2,4% este ano, de 2,5% em 2013."

Uma agressão
ao cidadão (I)

Algumas pessoas mais esclarecidas que foram pegar extrato do INSS, de aposentadoria, para uso no Imposto de Renda, no posto da Praça da Sé, ficaram chocadas com o aparato de segurança e a coação dos que frequentam o local.
Os seguranças, embora educados, portavam imensos cassetetes e vigiavam as pessoas de forma tão acintosa que pareciam estar frente a frente com uma multidão de vândalos.

Uma agressão
ao cidadão (II)

Nas paredes, avisos pedindo "silêncio, este é um ambiente de trabalho", subliminarmente avisavam que ninguém podia se queixar da demora (enorme) do atendimento em voz alta, pois certamente o queixoso estaria sujeito a cassetetadas.
É desta fiorma que o governo trata os aposentados, pessoas que contribuiram toda uma vida pagando altíssimos impostos. Uma canalhice!
DOMINGÃO - Neste domingo (4 de maio) acontece mais uma edição do “Domingo de Cabeça pra Baixo” com as bandas Irmão Carlos e o Catado, Falsos Modernos e Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes. O evento reúne há mais de 10 anos bandas do cenário independente de Salvador em shows. A festa acontece todo primeiro domingo do mês, das 15h às 20h, no Espaço Cultural Dona Neuza (Marback). A entrada é gratuita.
SHOPPING - Nesta quinta-feira, 1º de maio, durante o feriado do Dia do Trabalhador, o Salvador Shopping funciona em horário especial. O Lazer funciona das 11h às 22h, o segmento de alimentação contemplando alguns quiosques e cafés, além da Lojas Americanas funcionam das 12h às 21h. O supermercado Bompreço estará aberto das 8h às 21h e as farmácias operam das 13h às 21h. Lojas e demais quiosques estarão fechados, bem como bancos, SAC, Correios e Lotérica.
MÚSICA - A Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza,  em parceria com a ONG Obras Sociais Mãe Rainha, oferece aulas de flauta e canto para jovens de 15 a 18 anos, do bairro do Alto de Coutos, e  que são beneficiários do programa Bolsa Família.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Um macaco geneticamente modificado


Eu não gosto de falar de espiritismo como tema de morte. Para mim espiritismo é vida, ciência, alegria, tecnologia, turismo no astral e tudo de bom e bonito.

Hoje, nossos conceitos de espiritualidade estão alastrados de paradigmas contraditórios que ofuscam esse ponto de vista.

Quando Max Planck e Niels David Bohr travaram seus primeiros duelos científicos com Einstein parecia que se tratava apenas de divergências de ponto de vista. Einstein não admitia oposição à física Newtoniana. As divergências estavam nos paradígmas criados pela própria ciência e por questões religiosas.

Até hoje se pensa que a terra gira em torno do sol. Isso é um paradigma que muitos cientistas, astrônomos e professores perceberam, mas evitam comentar. As informações acadêmicas dizem que nada supera a velocidade da luz, já a “mecânica quântica” abre um contraponto. Nossos aparelhos de Tv, celulares, Ressonância Magnética Nuclear, etc, são frutos da “Mecânica quântica”, mas pouco se fala nisso.

A mesma coisa acontece do lado da espiritualidade.
            Foi criado um paradigma chamado de morte. O espiritismo, por achar um termo pejorativo, tentou corrigir, mas a emenda ficou pior que o soneto. O termo “desencarne” se não tivesse atrelado ao paradigma que conhecemos, nos faria lembrar de Jack, o Estripador.

Ninguém morre, ninguém desencarna. Qual seria a expressão ideal? Não sei. Só sei que não estamos vestidos com nenhum corpo de carne.

O paradigma faz, a maioria, acreditar que moramos dentro de um corpo de carne, isto é, morando entre alimentos em decomposição, fezes, vermes e bactérias.

Também foi reforçada a história da evolução da espécie. A idéia vem de milhares de anos, mas quem pagou o pato foi o naturalista inglês Charles Darwin.

As espécies evoluem sim, mas não mudam de estágio. Cada espécie, a depender da região terrena, tem uma Egrégora coletiva que administra sua existência. Um pássaro não pode virar cachorro nem uma pulga se tornar elefante. A sua Egrégora coletiva apenas administra suas características existenciais. Todo animal, vegetal ou mineral tem acesso direto à sua Égrégora.

Um pintinho, quando nasce, quem lhe dar informação para ele ciscar é sua Egrégora coletiva, mesmo que ele nunca tenha visto uma galinha ciscando.

Isso não impede que algum animal seja adestrado pelos humanos. Ao completar seu ciclo existencial, essas informações são armazenadas ou descartadas por sua Egrégora.

O nosso espírito nunca foi o resultado da evolução do macaco embora tenha gente que pareça. Apenas usamos o corpo de um macaco que foi geneticamente modificado por um camarada chamado Enki (uma espécie de incorporação mediúnica).
Há 35 mil anos, apareceu aqui na terra, um macaco “bonito” e logo aprendemos usar seu corpo usando sua hipófise e pineal.  A ciência o chamou de “homo sapiens”. Portanto o homem é um ser espiritual, de uma linhagem nobre que não morre e, se não morre, também não nasce. Quem nasce é o “Avatar.

O preço desse paradigma é permanecer nessa dimensão achando que está encarnado dentro do corpo de um macaco geneticamente modificado.


Conrado Dantas

conrado.cedraz@gmail.com

Alex Ferraz

CADÊ?
Moradores do entorno de duas praças históricas de Salvador (Lapinha e Soledade) clamam pela presença contínua de guardas municipais. Eles nunca estiveram lá, salvo no Dois de Julho. O residentes da área pagam IPTU e acham que têm direito à proteção. Corretíssimo!

Frase: "A política é a condução dos assuntos públicos para o proveito dos particulares." (Ambrose Bierce)

Se todos eles fossem realmente sérios...
Circula na internet e aqui reproduzo:

"Nenhum governante fala em:
1.Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º salários etc.) dos poderes da República.
2.Redução do número de deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo;
3.Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;
4.Redução drástica da quantidade de vereadores, acabar com os salários de vereadores, diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das Assembleias Estaduais.
5. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas atividades; aliás, 5 partidos apenas, seria mais que suficiente.
6.Acabar com a distribuição de carros a presidentes, assessores, etc. das Câmaras, Juntas etc., que se deslocam em digressões particulares pelo país;
7. Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir às suas excelências, filhos e famílias e, até, a ex-famílias.
8. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc."
É por essas e outras que a chamada voz das ruas se soltou no ano passado e, agora, promete voltar com força em São Paulo, onde se articula uma movimentação com, no mínimo, dois milhões de pessoas.

Ainda sobre
privilégios (I)

O texto da internet enumera ainda outras situações que nenhum político jamais mostrou interesse em mudar ou acabar com elas. Por exemplo, "acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar."

Ainda sobre
privilégios (II)

E mais: "Acabar com as várias aposentadorias por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Legislativo" e "criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente 'legais', sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efetivamente dela precisam."

Violência e
prejuízo (I)

A Abrasel Bahia – Associação Brasileira de Bares & Restaurantes apurou um impacto enorme no funcionamento de bares e restaurantes da cidade de Salvador durante a greve da PM e emitiu nota sobre o tema.
Mas a questão na para aí: digo sem medo de errar que o movimento em bares e restaurantes de Salvador JAMAIS retornará ao patamar que registrava, digamos, 20 anos atrás. A violência desfreada é a principal causa. Ninguém se sente seguro nas ruas.

Violência e
prejuízo (II)

Vejamos o exemplo mais recente: no último domingo, um delegado de polícia e amigos foram assaltados, às 18h, num restaurante de luxo na Pituba.
Levaram até a arma dele. Imaginem nós, pobres mortais comuns...

Agora é que
será sufoco!

Com o aumento de 15% na contas de energia elétrica, supermercados, bancos, lotéricas e lojas de departamentos certamente vão sufocar, literalmente, ainda mais seus clientes.
Se antes do aumento já desligavam o ar para "poupar", imaginem agora!
HOSPEDAGEM - A capital baiana recebe a primeira edição no Nordeste do ‘Encontro – Excelência na qualidade em serviços para os segmentos de hospedagem e gastronomia’. O projeto, realizado pela Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), é dirigido a empresários e gestores de hotéis, pousadas, albergues, resorts, spas e motéis e também de restaurantes e bares. O evento acontece no hotel Sheraton Bahia.
COELBA - Até amanhã, as Agências Móveis da Coelba levarão os serviços da concessionária para os bairros de Paripe, Ribeira e Mussurunga. Hoje, uma unidade móvel chegará ao bairro de Mussurunga e ficará instalada no final de linha amanhã.
HOMENAGEM - Com biênio prestes a encerrar-se em 3 de maio, o juiz Saulo José Casali, membro do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) pela classe dos juízes federais, foi homenageado ontem na sua despedida da Corte, em sessão solene às 15h, na sede do Regional. Na solenidade, o magistrado recebeu a Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia com Palma.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Folião troca os pulos pelo arrasta-pé


A tradição nordestina não passou longe da Micareta de Feira de Santana. Pelo contrário, o bloco Folia Caipira trouxe o forró para o Circuito Maneca Ferreira e fez os foliões trocarem os pulos do axé pelo arrasta-pé. Lucien Junior e sua banda comandaram os associados.
 
Sempre conhecido pelos seus abadás bonitos e estilosos, o Folia Caipira trouxe, neste ano, o verde e amarelo para a avenida, fazendo referência ao Brasil, onde será realizada a Copa do Mundo de Futebol. Além dos que curtiram dentro das cordas, o folião pipoca também dançou atrás do trio.
 
O xote foi o ritmo que ditou a folia. Lucien Junior cantou os grandes sucessos do autêntico forró pé de serra durante a apresentação. O trio, todo enfeitado com ornamentações que lembram o sertão, criou uma atmosfera diferente na avenida.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Para onde alguém vai quando morre



Todo mundo, um dia, vai abandonar o corpo físico. Os que acreditam na existência do espírito, após a morte, vão torcer para encontrar uma cidade tipo o “Nosso Lar” no plano espiritual. Os religiosos vão considerar esse acontecimento, simplesmente como “morte”, isso porque eles acham que, nós humanos, somos apenas um corpo de carne lutando para ser salvo de algo que eles não sabem. Morrendo, só após o julgamento, “Juízo Final”, é que essa pessoa poderá ser realmente salva e voltar a existir.
Esse paradigma religioso é tão forte que até há um ritual do adeus. Claro que a vida não acaba com a morte do corpo que usamos por empréstimo. Espíritos mão morrem e também não nascem. Também não existem filhotes de espíritos sendo amamentados pela sua mamãe.
E uma pessoa que não acredita na imortalidade do espírito, para onde vai quando morre?
Muitos pesquisadores, espíritas, livros e filmes têm mostrado várias respostas para essa pergunta, mas o paradigma da morte é tão forte que ofusca a explicação.
Uma pessoa caridosa que acredita na imortalidade do espírito, quando desencarna vai para alguma cidade espiritual?
Eu poderia, dizer que sim. Com certeza agradaria a muitos leitores principalmente a muitos os espíritas. Tudo depende do momento do desencarne.
Uma pessoa, cujo desencarne se deu por luta corporal disputando bens materiais ou tentando refazer uma desonra, com certeza essa pessoa, mesmo tendo conhecimentos espirituais ou extremamente caridosa não conseguira, de imediato, sair de seu plano físico. Ficará entre seus amigos e familiares tentando consumar o que estava fazendo antes de seu desencarne.
Essa situação é tão real que muitos até freqüentam, barzinhos, confraternizações, shoppings, igrejas ou centros espíritas pensando que ainda está entre os encarnados. Só após ser ajudado por algum espírito habilidoso é que ela pode, como se diz, “cair na real”.
O problema maior está entre aqueles religiosos “ferrenhos” que não acreditam na vida espiritual. E não dá mesmo pra acreditar, pois, após o desencarne eles se verão com o corpo normal, o coração pulsando, o sangue correndo nas veias e usando aquela roupa de marca, talvez importada do Paraguai (esse processo é automático e comum a todos e se chama “plasmar”).
Nesse caso, essa pessoa vai ficar andando pelas ruas como no exemplo anterior. A depender do desencarne ela pode ficar no Umbral, aquele mesmo Umbral que André Luiz, após seu desencarne, ficou 8 anos passando fome, sede e fugindo de entidades monstruosas.
Mas há uma luz no fim do túnel. De uma maneira geral, quando uma pessoa, em tratamento prolongado em algum hospital e lá morre, aí ela tira a sorte grande.
Parece que os hospitais da terra são conveniados com a espiritualidade, pois todos que morrem numa situação igual a descrita aqui, mesmos não acreditando na vida após a morte, continuarão seus tratamentos em algum hospital da espiritualidade. Nesse caso, estarão “safo”, de estágio no Umbral.
Ainda têm outras tantas situações, mas, por enquanto, vamos ficar por aqui.

Conrado Dantas
conrado.cedraz@gmail.com

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Estou com vergonha do Brasil



Estou com vergonha do Brasil. Vergonha do governo, com esse impatriótico, antidemocrático e antirrepublicano projeto de poder.
Vergonha do Congresso rampeiro que temos, das Câmaras que dão com uma mão para nos surrupiar com a outra, políticos vendidos a quem dá mais. Pensar no bem do País é ser trouxa. Vergonha do dilapidar de nossas grandes empresas estatais, Petrobrás, Eletrobrás e outras, patrimônio de todos os brasileiros, que agora estão a serviço de uma causa só, o poder.
Vergonha de juízes vendidos. Vergonha de mensalões, mensalinhos, mensaleiros. Vergonha de termos quase 40 ministros e outro tanto de partidos a mamar nas tetas da viúva, enquanto brasileiros morrem em enchentes, perdendo casa e familiares por desídia de políticos, se não desonestos, então, incompetentes para o cargo.
Vergonha de ver a presidente de um país pobre ir mostrar na Europa uma riqueza que não temos (onde está a guerrilheira? era tudo fantasia?). Vergonha da violência que impera e de ver uma turista estuprada durante seis horas por delinquentes fichados e à solta fazendo barbaridades, envergonhando-nos perante o mundo.
Vergonha por pagarmos tantos impostos e nada recebermos em troca - nem estradas, nem portos, nem saúde, nem segurança, nem escolas que ensinem para valer, nem creches para atender a população que forçosamente tem de ir à luta. Vergonha de todos esses desmandos que nos trouxeram de volta a famigerada inflação. Agora pergunto: onde estão os homens de bem deste país? Onde está a Maçonaria? OAB? CNBB? LYONS? ROTARY? Entidades de classe? Onde estão os que querem lutar por um Brasil melhor? Por que tantos estão calados?
Tenho 84 anos e escrevo à espera de um despertar que não se concretiza. Até quando isso vai continuar? Até quando veremos essas nulidades que aí estão sendo eleitas e reeleitas? Estou com muita vergonha do Brasil. 
Ruth Moreira  ruthmoreira@uol.com.br

NE: Recebemos o texto por email e resolvemos compartilhar com a meia dúzia de leitores desse blog porque como a senhora Ruth, também estamos com vergonha do Brasil.

­­­