sexta-feira, 31 de agosto de 2012




 
Hilário Eleitoral
O Horário Eleitoral no rádio e na TV é sem dúvida o melhor programa de humor neste período que antecede as eleições. Selecionamos as falas de alguns candidatos: 1- o Motorizado; “Não vá de carro, vá de ‘Motinha’. 2 – O racista; “É preto no branco”. 3 - O culinário; “Comeu, não ardeu, Dr. Pimenta Resolveu”. 4 – O sincero (campeão); “Ruim por ruim, vote em Toicim”.

Osmário Pena
O ex-vereador é novamente candidato. Quando estava na Câmara Municipal e foi eleito pelos jornalistas que cobrem as atividades da Casa da Cidadania o “Pior Vereador do Ano”, disse que fizeram aquilo com ele porque ele não dava dinheiro aos jornalistas. Espero que se ele não se eleger, não coloque a culpa na Imprensa.

Beata
No “Hilário Eleitoral” apareceu a candidata Amenir “Furacão”, cujo slogan de campanha é “Vote Gostoso”. Deve ser alguma beata da Matriz. Do hotel, quero dizer.

Retórica
No Hilário Eleitoral, ao se referir ao seu adversário, um candidato diz que “ele gastou milhões em tal segmento e nós investimos milhões no mesmo segmento”. Algo assim como a diferença entre armas agressivas e defensivas. É uma arma defensiva se estou por trás dela, e agressiva, se estou na frente dela.

Educação
A presidente disse que o dinheiro dos royalties do petróleo serão aplicados na Educação. E disse mais. Garantiu que o País vai passar a investir 10% do PIB em Educação. Não fosse o Brasil uma eterna promessa, eu bem que ficaria otimista em relação ao futuro.

Praças
Durante a Feira do Livro, realizada na praça que fica ao lado do Fórum alguns colegas referiram-se à Praça “Filinto Bastos”, o desembargador que empresta seu nome ao Fórum. Na verdade o nome da praça é João Barbosa de Carvalho. Já houve gente se referindo à Praça João Marinho Falcão como Praça João Marinho Gomes. Não  que este último não mereça ser homenageado com seu nome numa praça ou avenida da cidade. Mas, vamos acertar as coisas para não confundir nossos leitores, ouvintes e espectadores.

Em queda
As informações chagadas através dos órgãos de Imprensa dão contra de que os candidatos do PT estão tendo baixo desempenho nos estados do Nordeste. Isso teria acendido o sinal amarelo nas hostes petistas. Como disse Winston Churchil:“Você pode enganar muita gente por pouco tempo; pode enganar pouca gente por muito tempo; mas não engana todo mundo o tempo todo”!

Ação e reação
O site Bahia na Política noticiou que o secretário municipal de Relações Interinstitucionais, Nivaldo Vieira, foi convidado a se retirar de uma reunião que o deputado Fernando Torres realizava com candidatos a vereador. O deputado nega. Mas, se isso realmente aconteceu, trata-se da aplicação da Lei Universal de Ação e Reação, mais conhecida como “toma lá, dá cá”. No ano passado o secretário mandou retirar do recinto um radialista que participava de um almoço promovido pelo prefeito Tarcízio Pimenta com profissionais da Imprensa.

Desconforto
Os vereadores por Feira de Santana Everton Carneiro (PTN), conhecido como Tom, e David Neto (PTN) não deverão participar do horário eleitoral gratuito. É que eles estão na coligação de José Ronaldo e terem ligação com o prefeito Tarcízio Pimenta e não se sentem confortáveis para pedir votos para os candidatos a prefeito. David Neto até já declarou na Câmara que não pretende usar o horário eleitoral gratuito.

Promessas
O candidato conhecido como Isaías de Diogo, vinculado ao PPS, estaria denominando de “forasteiros”, os seus concorrentes que buscam os eleitores do Feira X. A denúncia é do vereador Carlito do Peixe. Segundo ele, o mesmo candidato estaria prometendo a construção de praças e esgotamento sanitário no bairro, caso seja eleito. “A primeira coisa que um postulante a vereador deve saber é qual será o seu papel”, critica. Concordo com do Peixe.

Boicote
Pessoas ligadas a um candidato a vereador pelo PT tentaram impedir os carros com a propaganda do vereador Marialvo Barreto de seguir na carreata ocorrida no sábado (24). O fato foi relatado pelo próprio vereador, em discurso na Câmara. Segundo ele, é a segunda vez que isto acontece.

‘Epidemia de acidentes’ I
“Epidemia de acidentes’ é justificativa para quem não estar comprometido em solucionar o caos da saúde pública em nosso estado”. O comentário é do presidente do Democratas de Salvador, Heraldo Rocha, sobre a explicação dada pelo secretário estadual de saúde, Jorge Solla, para as dificuldades enfrentadas pela população baiana nos hospitais públicos estaduais.

'Epidemia de acidentes' II
“Não faltam apenas leitos de UTI, medicamentos, médicos e equipamentos. Falta coragem ao secretário Jorge Solla para assumir os problemas da saúde pública no estado e resolvê-los de verdade”, diz Rocha. Para o líder democrata, não tem cabimento o auxiliar do governador Jaques Wagner debochar da inteligência do povo baiano. “Em mais de quarenta anos de formado em medicina, eu nunca vi em nenhuma literatura médica nem nunca ouvir falar em ‘epidemia de acidentes’ como diagnóstico . O que há é falta de competência”.

Doadores na internet
Os eleitores podem acessar pela internet a lista de doadores e fornecedores contratados durante a campanha eleitoral de candidatos a prefeitos e vereadores em 2012. O serviço é disponibilizado no site   da Tribunal Regional Eleitoral na Bahia - TRE-BA. O endereço eletrônico é: (http://inter01.tse.jus.br/spceweb.consulta.prestacaoconta2012/candidatoServlet.do).  A pesquisa pode ser feita por estado, município, partido, cargo, nome ou CPF do candidato, nome do doador e valor da receita. Até a última eleição, em 2010, os eleitores só podiam consultar os dados após o pleito.
 
 Parachoque de caminhão
"Quanto mais velho eu fico, mas rápido eu era." (Parachoque de Caminhão. Coletado pela professora Lélia Victor)

Philosopher
"Feliz o povo que acredita. Mesmo vendo!"(Béu Machado - Pensamentando)

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*
Por hoje é só que agora eu vou ficar em casa para me livrar de 'epidemia de acidentes'...

Cálice



 O episódio envolvendo uma banda de pagode e duas adolescentes, ocorrido em Itaberaba na semana passada, é apenas mais um triste capítulo da história recente da Musica Popular Brasileira, particularmente a baiana. Mas, o problema não está na música em si (e não poderia estar). Tudo isso tem origem no mesmo lugar de onde se origina todos os problemas que assolam o Brasil: a falta de investimentos em Educação.
         Se analisarmos pelo aspecto dos músicos, chegaremos à conclusão que em sua maioria são jovens oriundos das periferias, criados no seio de famílias desestruturadas, e portanto, sem educação de berço, estudando em escolas públicas, onde o ensino é de péssima qualidade, e cresceram convivendo com a criminalidade e a impunidade dos criminosos de todos os níveis. Alguns podem ser oriundos de bairros nobres e filhos de pais ricos, mas que igualmente não receberam educação caseira, não se lhes impuseram limites, e acreditam no poder do dinheiro que pode comprar tudo e todos.
          Se analisarmos pelo ponto de vista das moças, veremos que são jovens simples, oriundas igualmente da periferia, igualmente criadas no seio de famílias desestruturadas, sem educação de berço, alunas de escolas públicas, e que cresceram na esperança de “fisgar” algum jovem rico e famoso (artista ou jogador de futebol, de preferência) para, quem sabe, ter um filho e receber uma polpuda pensão. O ensino público, no Brasil, nega aos seus jovens alunos qualquer perspectiva de um futuro promissor com base no conhecimento.
         E o que tem a música a ver com tudo isso? Quase nada, eu diria. Quase porque, dependendo do nível de educação de um povo, as letras das músicas mais tocadas e mais ouvidas são aquelas melhor elaboradas. Que trazem nas suas letras conhecimento, poesia, harmonia e mensagens úteis. Até os apelos sexuais são sutis e sensuais, objetivando apenas enlevar os amantes. Não há grosserias e agressividades.
         Os poetas nordestinos antigos, que não tiveram acesso à educação acadêmica, quase todos semi analfabetos, tiveram educação caseira e embora músicos autodidatas criaram peças musicais que estão gravadas para sempre na história da MPB e na memória do povo. E a música influencia na cultura e no comportamento de um povo, principalmente entre os jovens, que rapidamente atendem ao chamado para “fazer uma ronda”, “cafungar” ou “ralar a tcheca”.
         E como não há perspectivas de que os governantes ou as elites irão se mover para resolver o problema, a gente só pode lamentar estes fatos e proteger os nossos filhos usando todo o conhecimento que obtivemos de berço (pelo menos os que tiveram berço). Sinceramente, me dói muito ver a nossa juventude assim, perdida, me sentir sem forças para lutar por mudanças.
         Só posso pedir: “Pai! Afasta de mim este cálice, de vinho tinto de sangue”.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Alex Ferraz

Dívidas
Mais um levantamento mostra novo crescimento do endividamento das famílias brasileiras. Mas não se avexem! Virá aí um mutirão para limpar o nome, chegará o Natal, novas dívidas, juros absurdos no cartão, nova inadimplência, novo PIB e por aí seguiremos. Até quando?
Chega de politicagem, vamos fazer sindicalismo!
As recentes greves ocorridas no País, a começar por aquela dos professores estaduais, na Bahia (diz Da Luz, candidato a prefeito, que foi resultado do aborto à candidatura de Alice Portugal no PCdoB), passando pelos funcionários federais e outras, deixaram claro que o modelo sindical brasileiro está viciado, atrelado a partidos políticos e dependente do poder institucional, não necessariamente, claro, o de Dilma.

Explico: os trabalhadores, ainda que com reivindicações muitas vezes justíssimas e exercendo o legítimo e inalienável direito de greve, foram e vêm sendo usado como massa de manobra para fins político-eleitoreiros.
De um lado, como ocorreu na greve da PM na Bahia, o líder nada mais tencionava do que lançar-se candidato a vereador com certeza de vitória. E aí está. De outro, Lula, Zé Dirceu & Cia manipulam a CUT que, por sua vez, manipula os trabalhadores para paralisações que têm como objetivo principal minar o governo da presidente Dilma (é isso aí. O resto é conversa pra boi dormir, e eles sabem disso).
Seja qual for o motivo político/eleitoreiro, a realidade é que o trabalhador brasileiro precisa, com urgência, criar entidades sindicais totalmente blindadas contra esse tipo de oportunismo. Isso é possível, embora difícil.
Nunca, jamais, iria aqui negar a legitimidade da maioria dos pleitos (embora reconhecendo que certos trabalhadores federais estão lutando por um caviar melhor, tamanha é a diferença entre o que ganham e o que recebe a maioria absoluta da população). No entanto, urge que as greves e outras manifestações estejam REALMENTE sob o comando dos trabalhadores e não nas mãos de meia-dúzia que se locupleta com favores oficiais e oferece seus serviços de capatazes da massa trabalhadora para manobras políticas. Ponto final.
Mutismo cretino
Esse tal direito de ficar calado, concedido aos depoentes da CPI do Cachoeira, pode até ser figura jurídica “legal”, mas me soa como uma cretinice absurda.
Na verdade, um deboche para com a sociedade. Só isso.
Quem quer essa desgraça?
No Afeganistão, ditos insurgentes talibãs decapitaram 17 civis afegãos porque eles cometeram o “crime” de realizar uma festa mista, ou seja, onde havia homens e mulheres.
E ainda me acham radical quando digo que prefiro a bomba atômica nas mãos de Obama do que com os Ahmadinejad da vida. Vade retro, satanás!

Furacão americano
A Flórida provou: o furacão Isaac está de olho em Romney. Que vigie muito bem esse republicano de uma figa! Hehehe...
Frase
O trabalhador só se sente à vontade no seu tempo de folga, porque o seu trabalho não é voluntário, é imposto, é trabalho forçado.
(Karl Marx)
Palavra de parceiro
Vi uma chamada para entrevista com Paulo Maluf, no canal Bandnews TV (rede fechada). Nela, o entrevistador perguntou a Maluf quais foram, na opinião dele, os dois melhores presidentes do Brasil.
Disse Maluf: “Juscelino, porque construiu Brasília e, mesmo que sem esse objetivo específico, integrou o Centro-Oeste ao resto País; e Lula, porque assustou a todos, que temiam o comunismo no Brasil, mas mostrou-se, inclusive para os grandes empresários, um presidente à direita, muito mais à direita do que Paulo Maluf”. Nada mais a dizer.

Estado de Sítio
Cantei a pedra aqui diversas vezes. Está aí: o governo chamou a Força Nacional para policiar o Distrito Federal.
O crescimento absurdo (mais de 50%) dos sequestros relâmpago e do tráfico de drogas parece não ser páreo para a PM brasiliense.
Imaginem o resto do País. Santo Deus, estamos rumo ao fundo do poço...
A fantasia florestal
Quase às vésperas da patética Rio + 20, quando o Código Florestal era objeto de tremendas discussões, a presidente Dilma assinou Medida Provisória muito bonita, com itens de satisfazer o mais radical defensor do meio ambiente.
Críticos disseram, à época, que essa atitude nada mais era do que uma fantasia para engabelar os folclóricos defensores da natureza que fizeram a festa no Rio.
Não deu outra: agora, a MP está sendo desmoralizada, desfiada, e tudo voltará à estaca zero. Vai levar este país a sério!
1 GESTANTES - O Centro Social Urbano de Pernambués promove o quarto grupo de gestantes da unidade, de hoje a 15 de dezembro. A ação integra as estratégias da Rede Cegonha, visando melhorar a saúde materna e dos bebês do bairro e região adjacente.
2 FILOSOFIA - Neste sábado, às 14h , na sala B3 da Faculdade 2 de Julho, Garcia, o professor Germano Machado dará aula de filosofia sobre “Hobbes e Pascal”. Logo após, o jornalista Nilton Manoel do Nascimento proferirá palestra com o tema: ”Quem Somos Nós?”.
3 DIREITO – A Faculdade Ruy Barbosa realizará a I Olimpíada Jurídica, disputa entre os alunos do curso de Direito, no dia 1º de setembro. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no NPJ - Núcleo de Praticas Jurídicas, nos campi da Paralela e Rio Vermelho.
4 REGISTRO - A erradicação do sub-registro civil de nascimento na Bahia é o tema do I Encontro de Mobilização Estadual, hoje, promovido pela Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

Americano fratura o pênis e processa suplemento para 'aumento peniano'

Um americano de 29 anos entrou com um processo contra um fabricante de um suplemento que promete aumentar o tamanho do pênis, alegando que o produto foi responsável por uma fratura que ele sofreu no pênis em um acidente no ano passado em um motel em Houston, no estado do Texas (EUA), segundo reportagem da emissora de TV "ABC News".
Adrian Carter alega que suplemento para aumentar o tamanho do pênis provocou lesão. (Foto: Reprodução)Adrian Carter alega que suplemento para aumentar o tamanho do pênis provocou lesão. (Foto: Reprodução)
Apesar de Adrian Carter culpar o suplemento, três urologistas disseram para a "ABC News" que as fraturas penianas ocorrem frequentemente como resultado de sexo violento.
Carter disse que tomou o produto VirilisPro antes de manter relações sexuais.
Durante o ato, ele contou que sentiu uma forte dor e se pênis começou a sangrar, de acordo com a ação movida no dia 27 de agosto no tribunal distrital do Condado de Harris, no Texas.
Por causa da lesão, Carter ficou com impotência sexual.

Planeta Bizarro - G1

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Lua Azul na próxima sexta-feira

Na próxima sexta-feira (31) ocorrerá um fenômeno denominado Lua Azul.

“Não, a Lua não nos parecerá azulada! Lua Azul é o nome que recebe a segunda Lua Cheia num mesmo mês. Houve uma Lua Cheia em 2 de agosto e, portanto, no próximo dia 31 ocorrerá a segunda Lua Cheia neste mês”, diz a professora Telma Couto, da UFMT, doutora em Astronomia. 

Segundo ela, normalmente ocorre uma Lua Azul a cada dois anos e alguns meses, que variam entre seis e onze. Mas, em ocasiões mais raras, uma Lua Azul pode ser observada duas vezes num ano, ocorrendo uma em janeiro e a outra em março, num intervalo de 19 anos.

A Lua Azul anterior ocorreu em dezembro de 2009, há dois anos e oito meses, e a próxima, ocorrerá em julho de 2015, daqui a dois anos e onze meses. As últimas luas azuis duplas ocorreram em janeiro e março de 1999 e as próximas ocorrerão nesses meses, em 2018.

A professora explica que esse fenômeno ocorre porque o período de fases da Lua dura 29,5 dias, enquanto o nosso mês, exceto em fevereiro, dura 30 ou 31 dias. Por isso pode ser que, de vez em quando, possa haver duas fases cheias num mês. Esse fenômeno só não ocorre em fevereiro, mesmo em anos bissextos.

“Mas, a observação da Lua com uma coloração azulada ocorre muito raramente, devido a efeitos atmosféricos, quando a atmosfera contém partículas em suspensão maiores que o comprimento de onda da luz vermelha na alta atmosfera. Erupções vulcânicas e imensos incêndios florestais podem produzir essas partículas, que fazem com que a luz vermelha seja completamente absorvida deixando passar a luz azul.”

Em agosto de 1883 uma forte erupção no vulcão Krakatoa, na Indonésia, fez com que, quando observada próxima ao horizonte, a Lua parecesse azulada, lembra. Os relatos indicam que o fenômeno durou aproximadamente dois anos e foi observado em todo o planeta.

Um enorme incêndio em florestas canadenses em setembro de 1950 também produziu uma Lua azulada, observada apenas na região leste da América do Norte. Também há relatos de que em diversas partes do mundo a Lua foi observada azulada em junho de 1991, após a erupção do vulcão no Monte Pinatubo nas Filipinas.

“O fenômeno Lua Azul nos propicia apenas outra oportunidade para observar novamente a Lua Cheia no mesmo mês. Para os amantes de uma noite iluminada, é mais um motivo para alegria e festa”, considera Telma Couto, que faz apenas uma ressalva: “A observação da Lua com a coloração azulada está associada a algum triste evento na Terra. Que fiquemos longe de observá-la!” (http://www.midianews.com.br)

Alex Ferraz

Abacaxi
Escuridão, motoristas invadindo sinal e assaltos diários. Assim está a Rótula do Abacaxi, situação que vem afetando a centenas de trabalhadores próximos que por ali transitam todo dia. Segundo a Conder, iluminação só depois que a Via Expressa ficar pronta. Que sufoco!
Chocar-se com Síria e Iraque é hipocrisia
Eis o retrato da última segunda-feira, anteontem: cinco mortos no riquíssimo bairro do Morumbi, em São Paulo, resultado de mais uma tentativa de assalto a casas; ainda na pauliceia, arrastão na saída de um show no Anhembi e outro na zona Norte, na porta de uma boate, desta feita promovido por menores; quatro mortos em chacina num bar de Belo Horizonte; notícia de que completaram-se 13 os mortos por bala perdida, só este ano, e apenas em uma região do Rio de Janeiro; em Salvador, mais um bárbaro fim de semana de crimes de morte. Ufa!
Estamos diante de um quadro que só faz piorar. Promessas de Itamar Franco, FHC e Lula no sentido de dar um mínimo de paz à população brasileira vararam mandatos, duas décadas, e a coisa só fez piorar, mesmo depois de quatro demagógicas campanhas de recolhimento de armas.
Enquanto isso, a grande mídia semeia o terror com as notícias macabras em profusão, publicadas como se fossem notinhas sobre acontecimentos bizarros, e jamais faz uma análise séria e profunda, ou a provoca, a respeito do todo. Todo este que, a meu ver, compreende: quais as causas reais de tamanha violência? Por que políticos e governantes nada fazem de sério para impor barreiras ao crime organizado desde já?
A anuência das autoridades com tal situação pode, inclusive, despertar nos menos ingênuos um sentimento de que há uma perigosa e absurda conivência com o crime organizado, não se sabe em troca de que benefícios...E nada mais tenho a dizer.
Ainda sobre violência
Enquanto o ministro do STF Antônio Dias Toffoli inocenta mensaleiros, jovens da torcida organizada (leia-se: gangue) Young Flu, do Fluminense, no Rio, presos após provocarem brigas e uma morte, dão risada enquanto são filmados no interior de uma delegacia.
Está assim o Brasil: os criminosos, dos engravatados à plebe, zombando solenemente da Justiça. É a impunidade generalizada e a instituição do salve-se quem puder.
Para onde vai o dinheiro?
O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo alcançou a marca de R$ 1 trilhão, no final da semana passada.
Isso: um trilhão de reais dos nossos bolsos já nas mãos do governo, e ainda faltam quatro meses para acabar o ano.
Mas, mesmo assim, não há dinheiro para hospitais nem para salários dignos para os professores e policiais. Me batam um abacate!
Frase
A não-violência nunca deve ser usada como um escudo para a covardia. É uma arma para os bravos.”
(Mahatma Gandhi)
A baderna no trânsito (I)
Motoristas de Salvador não param em sinal vermelho. Invadem na maior cara de pau, sem se importar com a possibilidade de atropelar alguém, nem com o risco de serem abalroados por carros que venham em outro sentido.
Os motociclistas, nem falar!
Esta cidade é mesmo uma selva.
A baderna no trânsito (II)
E para completar: ontem pela manhã, fui testemunha ocular, o motorista de um caminhão guincho parou, ocupando toda uma pista da Rua Caetano Moura (Federação), à altura da Faculdade de Arquitetura da UFBA, por volta das 7 horas, pleno horário de pico, e desceu para tomar informações num prédio, demorando mais de 10 minutos.
Uma cidade sem lei não poderia resultar em outra coisa.
Greve de sexo
As mulheres de Togo, na África, começaram anteontem uma greve de sexo. Elas pressionam seus maridos para que se unam e exijam a renúncia do presidente do país, Faure Gnassingbé.
Um amigo meu, ao ler a notícia, sugeriu um safado slogan para essas mulheres, que ouso reproduzir aqui: “Ou Faure sai, ou vocês não entram.” Vixe!

1 AFRICANOS
- Com a participação dos conferencistas e debatedores internacionais, será realizado de amanhã a 31, no Teatro da Uneb, Campus I, no Cabula, o IV SIALA – Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas.
2 TRABALHO - A Academia Nacional de Direito do Trabalho promove, dias 27 e 28 de setembro, o II Congresso Internacional abordando Novos Temas e Desafios no Mundo do Trabalho.Mais informações: 11-3452-5814.

3 LANÇAMENTO
- A Editora da UFBA realiza no dia 13 de setembro, às 17h30, o terceiro Lançamento Coletivo de 2012. O evento acontece na Biblioteca Universitária de Saúde Professor Álvaro Rubim de Pinho.
4 ESCRITOR - A dramaturga, diretora de teatro e contista Adelice Souza e o escritor Rudival Rodrigues são os convidados de setembro para participar do projeto Papo de Escritor, da União Brasileira de Escritores, neste sábado, dia 1º, às 10h, na Biblioteca Pública Thales de Azevedo – Costa Azul.
5 TEATRO - A terceira temporada de uma das comédias mais elogiadas do teatro baiano continua durante todo o mês de setembro no Teatro Isba. A peça Nova Mente, do grupo Los Catedrásticos, segue em cartaz às sextas-feiras, sábados e domingos, sempre às 20h.

Mostra Fotografica



Fotos / Renivaldo Luz

“Fotografia é uma cachaça que se bebe com os olhos e embriaga o coração”, com esse metáfora, o repórter fotográfico Luiz Tito, com passagens em vários veículos impressos de Feira de Santana e atualmente na sucursal do Jornal A Tarde, nesse município, convoca os amantes da arte, para no próximo dia 31 , brindarem com ele, os seus 20 anos de fotojornalismo. Na oportunidade, Tito estará lançando a mostra fotográfica “Luiz Tito: 20 anos escrevendo com a luz ”.

O evento cultural acontecerá no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, situado a Rua Tupinambá n 275, Bairro São João, em Feira de Santana. A abertura será às 19h00min horas.
O passaporte para o evento será um kg de alimento não perecível que beneficiará o Lar Irmão Velho, nessa cidade. “ Tome um porre cultural inesquecível e contribua com o sorriso de um velinho, que também já foi mocidade”.



De acordo como o profissional, o objetivo da exposição não é outro, senão mostrar um pouco do cotidiano de nossa cidade e também de outras cidades da nossa Bahia, habilmente registradas por suas lentes. Serão 60 fotografias coloridas no tamanho 50 X 60, retratando o cotidiano de Feira de Santana e outras cidades baianas nas mais diversas situações.

Os visitantes terão a oportunidade de visualizar no meu trabalho, a verdade nua e crua, sem abdicar da poesia, “vale ressaltar importância da qualidade das imagens, considerando o caráter espontâneo das fotos jornalísticas que não são frutos de ensaios, mas da apresentação de pequenos fragmentos do cotidiano”, disse o profissional.

O olhar atento e sensível de Luiz Tito possibilita a criação de obras de arte a cada click, a cada momento diferente, contribuindo para consagrar a fotografia como elemento de expressão imprescindível naqueles momentos em que as palavras parecem insuficientes. Essas imagens tanto falam, quanto gritam, como sussurram, sorriem e choram, numa mistura formidável de emoções.



Antes da abertura da mostra, o renomado foto jornalista Reginaldo Pereira, com passagens em grandes veículos da Bahia e do Brasil, relatará algumas situações vivenciadas durante o desenvolvimento de seu trabalho ao longo dos anos.

Outro tema que promete muito é: “Fotojornalismo na era digital”, e o editor de fotografia do Grupo a Tarde, José Carlos Casaes, terá a incumbência de desenvolvê-lo.

O jornalista Levi Vasconcelos, titular da Coluna Tempo Presente, publicada diariamente no Jornal A Tarde, também se fará presete e promete um grande debate com a sua palestra. Estão previstas ainda as presenças de Marjorie Moura, presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia – Sinjorba, e Luiz Hermano Abbehusen, presidente da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinegrafistas da Bahia - ARFOC- . (Reginaldo Tracajá - Foto & Grafia)

Como fazer adubo com o lixo orgânico que você produz em casa

Sempre Livre também ensina reciclar: 
 


Casca de fruta, resto de verduras e legumes, iogurte… tudo isso pode virar adubo

O nome desse processo é compostagem. Quando você transforma seu lixo em adubo, pode oferecer ao solo um material rico em nutrientes (no caso de uma horta ou mesmo para as plantas do seu jardim) e, principalmente, ajuda a reduzir a quantidade de lixo que vai diariamente para os aterros e lixões do Brasil. Aprenda a fazer a compostagem doméstica e mãos à obra!

PASSO 1 – O recipiente
Você deve ter um recipiente para colocar o material orgânico. Pode ser um pote de sorvete, uma lata de tinta ou um balde. Vale usar a criatividade com o que estiver ao seu alcance. Se der para reaproveitar algum recipiente, melhor ainda. É importante furar o fundo. Você pode fazer isso manualmente, variando o tamanho dos buracos. É por eles que o chorume (líquido eliminado pelo material orgânico em decomposição) vai passar.
Um detalhe importante é que o chorume pode ser reaproveitado, pois, neste caso, é um fertilizante de alto potencial (já que é originado apenas de matéria orgânica). Você pode recolhê-lo e devolver à mistura da sua compostagem ou ainda jogar em plantas, diluído (anote a proporção: 1 copo de chorume para 9 copos de água).

PASSO 2 – A composteira
Em baixo do recipiente no qual você vai colocar o material orgânico, deve haver outro que vai “recolher” o chorume. Pode ser uma bacia mais rasa, por exemplo. Ela não pode ficar em contato direto com a lata ou o pote, pois o chorume deve ter um espaço para escorrer. Use um calço – como pedaços de tijolo – para colocar em baixo da lata e deixá-la um pouco mais “alta” em relação à bacia. (A compostagem até pode ser feita em contato direto com o solo, mas neste caso o terreno deve ter boa drenagem e ser inclinado, para que o chorume não acumule em um local só).

PASSO 3 – Hora de colocar o lixo
Fazer compostagem em casa não é só jogar o lixo orgânico de qualquer jeito e deixar que a natureza faça “o resto sozinha”. Existe um método para viabilizar, facilitar e acelerar a decomposição do material orgânico. O segredo é sobrepor os tipos de resíduos orgânicos, ou seja, o processo é feito em camadas.
O que regula a ação dos microorganismos que vão decompor o material é a proporção de nitrogênio e carbono. Essa relação deve ser de três para um. Ou seja, uma camada de nitrogênio para três camadas de carbono. O que é nitrogênio? É o material úmido (o lixo, em si). O que é o carbono? É matéria seca, como papelão, cascalho de árvore, serragem, folhas secas, aparas de grama e palha de milho. (Se a relação for diferente desta, não significa que não ocorrerá o processo de compostagem, apenas que vai levar mais tempo).
E… pique, pique, pique! Quanto menor estiver o material que você colocar (tanto o seco quanto o úmido), melhor. Comece com uma camada de material seco, depois coloque o material úmido. Depois coloque outra camada de material seco, umedeça-o um pouco e continue o processo. É importante que a última camada (a que vai ficar exposta) seja sempre seca, para evitar mau cheiro. Uma opção é colocar cal virgem por cima. Outro detalhe essencial é: não tampe a composteira. O material orgânico não pode ficar abafado.  Ah, procure sempre manusear a sua composteira com luvas.

O que você pode usar:
- Resto de leite;
- Filtro de café usado;
- Borra de café;
- Cascas de frutas;
- Sobras de verduras e legumes;
- Iogurte;

O que você não pode usar:
- Restos de comida temperada com sal, óleo, azeite… qualquer tipo de tempero;
- Frutas cítricas em excesso, por causa da acidez;
- Esterco de animais domésticos, como gato e cachorro;
- Madeiras envernizadas, vidro, metal, óleo, tinta, plásticos, papel plastificado;
- Cinzas de cigarro e carvão;
- Gorduras animais (como restos de carnes);
- Papel de revista e impressos coloridos, por causa da tinta.

PASSO 4– Espere, mas cuide
Depois que você montou toda a estrutura, é hora de dar tempo ao tempo. A primeira fase é de decomposição, quando a temperatura interna do material que está na composteira pode chegar a 70°C. Isso dura cerca de 15 dias, no caso da compostagem doméstica. Nesse período, o ideal é não mexer. Depois, revolver o material é super importante para fornecer oxigênio ao processo. Essas “mexidas” podem ser feitas de diversas formas: com um “garfo de jardim” ou trocando o material de lugar –  para uma outra lata, por exemplo.

Nesse ponto, você pode se perguntar: mas eu gero lixo orgânico todo dia. Posso jogá-lo na composteira diariamente? Melhor não. Você tem algumas alternativas. O ideal é acrescentar matéria orgânica cada vez que for “mexer” na sua composteira, ou seja, a cada 15 dias, mais ou menos. Nesse intervalo, guarde as suas cascas de frutas, verduras e o resto que for reaproveitável em um potinho na geladeira.
O tempo para ter o adubo final varia em função da quantidade de lixo usado e pela forma como a compostagem é feita. É possível chegar ao final do processo em 2 ou 3 meses. O indicativo de que o húmus (adubo) está pronto é quando a temperatura do composto se estabiliza com a temperatura ambiente. Para saber, use os sentidos: a cor é escura, o cheiro é de terra. E , quando o esfregamos nas mãos, elas não ficam sujas.

(Fonte: Escola de Jardinagem do Parque do Ibirapuera, em São Paulo/SP)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Alex Ferraz

Assim...
O ministro do STF Ricardo Lewandowski, ainda que nitidamente tendencioso para inocentar mensaleiros, disse algo louvável sobre as críticas a ele na imprensa: “A democracia é isso, a liberdade de imprensa é isso, eu aqui sempre defendi com unhas e dentes a liberdade de imprensa.” Falou!

E voltamos à nossa “stop car” diária...
Depois da Stock Car, a STOP car, ou seja, todos os carros parados no trânsito infernal de Salvador.
Fui assistir à corrida e fiquei extasiado com o esquema de trânsito, além da segurança e da infraestrutura sanitária.
E aí, pensei: por que diabos prefeitura, Transalvador especificamente, e Polícia Militar não mantêm esquemas daquele tipo no dia a dia da cidade?
A segurança foi exemplar, muito educada e eficaz, havia sanitários públicos de sobra e o trânsito estava uma beleza.
Ou seja, ficou provado que há, sim, estrutura para fornecer todos esses benefícios à cidade, mas, infelizmente, só se vê isso quando há um evento desse porte, transmitido pela Rede Globo para todo o País.
Se fossem colocados sanitários limpos e ordenados como os que lá estavam nas praias de Salvador, por exemplo, seria um alívio para os que consomem decalitros de cerveja, todos os dias, à beira-mar; se o trânsito fosse tratado da mesma forma, com cones disciplinando o fluxo, dezenas de agentes a postos, teríamos, com certeza, uma significativa redução no estresse causado pela baderna do tráfego na cidade. E o mesmo pode ser dito da segurança pública.
Bem, pelo menos fica a dica pode para o próximo prefeito: peça para ver o esquema de trabalho dos órgãos e instituições citados aqui, durante a Stock Car, e apenas o amplie para toda a cidade. Será meio caminho andado, com certeza.

Piadinha tricolor
Rolava ontem na cidade a seguinte piada:
A Polícia apreendeu o ônibus do time do Bahia. É que estava sem laterais, sem volante e carregava drogas. Mas não foi encontrado crack”.
Antes que me xinguem, devo dizer que também sou tricolor sofredor...

Momento de humor
Assisti, mais uma vez, ao excelente porém pesadíssimo filme “Awake – a Vida por um Fio”.
Desta vez, prestando atenção à sinopse escrita para o canal fechado (não me recordo agora qual), cheguei a me divertir. Lá está: “Clay tinha tudo que um homem pode desejar: uma linda mulher, dinheiro e uma carreira. Quando precisa fazer um transplante de coração e encontra um doador, A VIDA PARECE PERFEITA, porém...” Blá, blá, blá.
Pergunto, caros leitores, como a vida pode parecer perfeita para quem precisa fazer um transplante de coração. Ora, ora!

Frase:
Por que a Transalvador não faz na cidade, diariamente, um trabalho exemplar como o que foi feito durante a Stock Car, na Paralela?

Metrô, o jogo de empurra (I)
Oposição, situação, atual prefeito, todo mundo tem uma posição sobre a palhaçada nacional que virou o dito Metrô de Salvador.
No entanto, e é isso que interesse ao povo, ninguém sabe ainda a VERDADEIRA razão desse “atraso” de 12 anos numa obrazinha de seis quilômetros.

Metrô, o jogo de empurra (II)
E por falar nisso, farei aqui uma pergunta que, claro, ninguém vai responder: quem vai pagar pelos trens, comprados na campanha eleitoral de 2008, ora enferrujando, literalmente, num depósito?
A quem caberá o ônus de explicar tamanha baderna com o dinheiro público?

Existem feiras e feiras...
Vejo foto das feiras de rua de Salvador, nesta Tribuna. Minha atenção volta-se imediatamente para o lamentável aspecto: tudo desordenado, produtos espalhados pelo chão imundo, um caos, deplorável.
Aí, lembrei-me das feiras que vi em São Paulo: organizadíssimas, limpas, charmosas, uma beleza! Viram até, claro, pontos de lazer. Pois é...

Celular é arma?
Não consigo entender o porquê de o rol de coisas apreendidas com bandidos, dos mais diversos gêneros, fornecido pelo Polícia, incluir sempre celulares.
Já notaram? É sempre assim: “Com os criminosos foram encontradas trouxas de maconha, papelotes de cocaína, pedras de crack e três celulares” E daí, cara pálida?

1 MATRÍCULA - A Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult) realiza matrícula para o Segmento Educação de Jovens e Adultos (Seja) da rede. Os jovens acima de 15 anos que não completaram o Ensino Fundamental podem se inscrever até o dia 30, nas escolas que ofereçam o período noturno, das 8 horas às 21 horas.

2 CINEMA - A série Diálogos sobre Cinema exibirá, em seu quarto encontro, o filme “Meteorango Kid - O Herói Intergaláctico” (1969), com a presença do crítico de cinema Adalberto Meireles, que conversará com o público após a sessão. O encontro acontece no sábado, dia primeiro de setembro, às 15h, na Sala Roberto Pires, da Associação Bahiana de Imprensa.

3 SARAU - O filme “Coração Vagabundo”, uma divertida viagem com Caetano Veloso por São Paulo, Nova York e Japão, do diretor Fernando Grostein Andrade, abrirá a quarta edição do Sarau do Rocha, que acontece nesta quinta-feira, 30, a partir das 20hs, no Bar Toalha da Saudade (Rua Gabriel Soares, 68- atrás da Igreja dos Aflitos, Centro).

4 MÚSICA - O Programa Neojiba está com inscrições abertas para o Núcleo de Gestão e Formação Profissional (NGF), situado no Teatro Castro Alves. As vagas são para os turnos vespertino ou noturno, destinadas a crianças e jovens com até 25 anos de idade, que já possuem iniciação musical. Mais informações: (71) 3117-4844 ou secpedagogico@neojiba.org

'Creme de virgindade' gera polêmica na Índia

Uma companhia da Índia lançou o que afirma ser o primeiro creme para 'estreitar a vagina', chamado 18 Again (18 de novo), que afirma fazer a mulher se sentir ''como uma virgem'' novamente.
A empresa Ultratech afirma que o produto oferece poder às mulheres, mas os críticos dizem que ele faz exatamente o contrário.
O comercial do 18 Again mostra uma indiana trajando um vestido característico do país, cantando e dançando, como em um filme de Bollywood.
''Eu me sinto como uma virgem'', afirma a personagem da publicidade, ainda que o anúncio deixe claro que ela não o é.
'Creme de virgindade' gera polêmica na Índia (Foto: BBC)'Creme de virgindade' gera polêmica na Índia (Foto: BBC)
Seus sogros, chocados, observam-na. Logo seu marido se junta a ela, dançando salsa.
''Me sinto como se fosse a primeiríssima vez'', ela afirma, enquanto dança.
A sogra faz uma expressão de nojo ao observá-la, mas ao final do anúncio até ela parece ceder, ao comprar o produto pela internet, diante do olhar de aprovação do marido.
'Produto revolucionário'
A Ultratech, fabricante do 18 Again baseada em Mumbai, diz que o produto é o o primeiro no gênero em toda a Índia (cremes semelhantes existem em outras partes do mundo, como os Estados Unidos).
O proprietário da Ultratech, Rishi Bhatia, afirma que o creme, que está sendo vendido por US$ 44 (cerca de R$ 90), contém ingredientes naturais, como pó de ouro, aloe vera, amêndoa e romã, e foi clinicamente testado.
''É um produto único e revolucionário, que também contribui para aumentar a autoconfiança de uma mulher e seu amor próprio'', afirma Bhatia, que acrescenta ainda que o objetivo do produto é dar mais poderes às mulheres.
Ele frisa que o produto não se diz uma restauração da virgindade de uma mulher, mas sim resgatar as emoções de ser uma virgem. ''Estamos apenas dizendo, 'sinta-se como uma virgem'. É uma metáfora. Ele tenta retomar a sensação que uma pessoa tem aos 18 anos de idade.''
Mas a estratégia de marketing da empresa gerou críticas de médicos, grupos feministas e usuários de redes sociais. Os criticos afirmam que o produto reforça a visão amplamente difundidade na Índia de que o sexo pré-nupcial é algo recriminável, um tabu considerado até pecaminoso por muitos.
Cena de comercial do produto '18 Again' (Foto: BBC) 
Cena de comercial do produto '18 Again' (Foto: BBC) 'Complexo de inferioridade'
 

Leia matéria completa no G1

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Pensar em sexo deixa você mais inteligente



Já viu essa? A dica é do pessoal da Universidade de Amsterdã (Holanda).
Primeiro, eles fizeram parte dos voluntários, homens e mulheres, pensarem em sexo. Depois, colocaram todo mundo para resolver problemas de lógica e matemática. E, surpresa, o desempenho dos que estavam com ideias safadinhas na cabeça foi melhor.
É que, segundo os cientistas, quando pensamos em sexo, nosso cérebro ativa uma área “projetada” pela evolução para ajudar a gente a se reproduzir. Daí em diante, começamos a prestar mais atenção nas outras pessoas, a achá-las especialmente atraentes, a tentar identificar sinais de interesse sexual quando flertamos com alguém, e por aí vai.
Essas mudanças mentais, que acontecem naturalmente para favorecer a reprodução, intensificam a nossa atenção e o nosso foco nos detalhes, o que deixa a percepção mais afiada e acaba favorecendo também o raciocínio, explica o estudo. Olha que beleza.

Super Interessante - Ciência Maluca
Crédito da foto: flickr.com/caveman_92223

Velha, não! Eu sou vintage!

- Fiquei decepcionada. Não gostei dos retratos. Esperava mais. Saí com cara de velha.
A filha, espantada com minha afirmação, num tom de deboche típico de pré-adolescente, me perguntou:
- Mãe, 50 te diz alguma coisa a respeito disso?
Na idade dela, eu tinha uma visão muito semelhante. Achava todo mundo com mais de 30 muito velho.  Hoje, relendo os fatos, vejo que me enganei.
Perdi algumas pessoas muito queridas nessa faixa de idade.  Eu, adolescente, me consolava pensando que a pessoa já estava mesmo meio velhinha, no fim da vida, era assim mesmo.
Quando, ano passado, cheguei aos 50, senti o frio dos que foram cedo muito perto de mim. Me olhando no espelho retrovisor, outro dia, vi os olhos do meu pai. Então, aqueles que foram cedo, eles eram novinhos também? Ou eu é que não sou mais?
E 50 é velha?  Como assim?  Eu me sinto tão cheia de ânimo, de disposição, de joie de vivre!  Quero cantar mesmo desafinado, dançar, rir.  Para a filha adolescente, eu pago mico. Não pode. Não pode? Quem é velha? Eu ou ela?  Qual a proposta, morrer em vida?
Já me deparei com essas questões inúmeras vezes no consultório.  Pessoas que se censuravam por ainda terem sede de uma vida que, imaginavam, não lhes cabia mais. Inseguras, incertas se podiam ainda ou não.  Se ficava feio. Seria ridículo?  E o que as pessoas iriam dizer?
A vida tem o tamanho que a gente dá. Ela pode ser pp ou GG.  Se, por medo do olhar alheio, restringimos nossa área de lazer, o que será de nós?
O que é ser velha?  O que uma velha pode ou não fazer?  Poucas questões são tão subjetivas quanto esta.
Começei, lá pelos 40, a ter dificuldade de enxergar bem de perto.  Agora, de longe, a coisa também já não funciona mais. Vista cansada. Está cansada de que, gente?  Eu aqui toda animada, tanta coisa para ver ainda, não cansa não. Vamos lá.
Reconheço que o corpo não é mais o mesmo.  A visão deu defeito.  O cabelo mudou de cor. A tireoide rateou. Nem vou falar do resto. Mas, só passa por isso quem não morre cedo.  Então é lucro. A gente vai fazendo umas gambiarras, e segue.
O tempo que passa, dá uma desgastada básica aqui e ali. Mas, traz a paz do ensinamento. A leveza de quem aprendeu que tudo acaba tendo um jeito. A satisfação com a felicidade, não perfeita, mas possível.
Uma falta de cor no cabelo, uns defeitos aqui, uma enrugada ali.  Se eu fosse móvel, iam dizer que era pátina e me amar!
Se eu fosse roupa, assim, com cara de muito usada, ia custar uma fortuna. Seria exposta na vitrine, para acirrar o desejo dos consumidores.
Em gente, não vale nada?  São minhas marcas, desgaste natural da quilometragem percorrida. Estão ali para mostrar que eu vivi. Como o vinho, agora mais velha, apurei o sabor.  A garrafa, está meio desgastada, o tempo deixa suas digitais.  Mas, lapida o conteúdo. Que no total, agora desce mais suave.
Quer saber de uma coisa? Eu não sou velha coisa nenhuma.  Eu sou vintage!

Por Mônica El Bayeh - psicóloga e professora -  (Mulher 7x7.)

Mulheres fazem greve de sexo

Um grupo de mulheres do Togo, na África, convocaram as demais mulheres do país a iniciar uma greve de sexo generalizada a partir desta segunda-feira (27). O objetivo do grupo de oposição 'Salvemos Togo' é obrigar os homens a se juntar à luta contra o atual governo do país e de pedir a anulação da modificações do código eleitoral recém adotadas. A greve deve durar uma semana.

"Convocamos todas as mulheres a privar de atividade sexual seus maridos durante uma semana a partir de segunda-feira. Trata-se de obrigar todos os homens a se comprometerem mais na luta levada adiante pelo grupo Salvemos Togo", disse à AFP a militante Isabelle Ameganvi.

"As mulheres são as primeiras vítimas da situação catastrófica que vivemos no Togo. Razão pela qual dizemos a todas as mulheres: uma semana sem sexo também é uma arma de luta", explicou Ameganvi.

O grupo é formado por organizações da sociedade civil e sete partidos e movimentos políticos de oposição. 'Salvemos Togo' também exige que as eleições legislativas previstas para outubro sejam adiadas para junho de 2013. 

Será esta uma boa arma?
 
(Informações do Correio)