quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Presidente da ACEFS compara centro de Feira a uma favela

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana, Armando Sampaio, falou sobre a ocupação indiscriminada do solo do centro da cidade. Para Armando, a organização do espaço passa por um processo de urbanização que implica não somente nas barracas, mas na falta de equipamentos como hidrantes, postos policiais e telefones públicos. 

Ele sugeriu que essa urbanização seja feita por especialistas no assunto e citou exemplo de outras cidades equivalentes ou menores que Feira de Santana que conseguiram se organizar. “Da forma que está não é bom nem para o comércio formal como também para o informal. A cidade está empurrando com a barriga há muito tempo uma solução definitiva para o assunto”, disse. 

Ao ser questionado sobre o que achava do centro da forma que está Armando o definiu como “um lixo, uma grande favela, destacando que uma ocorrência como o incêndio de uma loja na rua Sales Barbosa (foto) poderia se tornar uma tragédia se fosse em um dia útil.  

Noites Autorais/ Marcel Torres convida Leno Peixoto e Camila Gonçalves


Marcel Torres convida Leno Peixoto e Camila Gonçalves

O projeto NOITES AUTORAIS, por Leno Peixoto e Marcelo Rocha, traz para a noite feirense um momento onde artistas podem mostrar seu trabalho autoral, num ambiente teatral e com participação de diversos outros artistas da região.

Essa segunda edição será comandada pelo cantor, músico e compositor Marcel Torres, que está para lançar o seu primeiro álbum, cujas músicas apresentará nessa ocasião. Para completar a noite, Marcel convida Leno Peixoto, compositor e idealizador do projeto, além de Camila Gonçalves, destacada intérprete feirense.

O evento acontecerá na quinta-feira (01.03) e começa às 20h, no Teatro Margarida Ribeiro (Rua José Pereira Mascarenhas, s/n, Capuchinhos - ao lado do Colégio Monteiro Lobato ), R$5,00

Marcel Torres - Nascido e criado em Feira de Santana, tem uma longa história com a música. Aos 5 anos ingressou na Escola Baiana de Música, estudando técnicas de solfejo e piano clássico, com 13 começou a tocar violão; mais tarde formou sua primeira banda, com a qual viajou todo o país.

Amadurecido, em carreira solo e destacando-se como compositor, participou de diversos festivais pelo Brasil. Foi finalista do Festival Nacional da Canção (Fenac), Festival de Maricá-RJ (4º lugar), Festival da Educadora FM (finalista da 8ª ed), Festival Vozes da Terra (finalista em 3 edições) e em 2011 foi campeão do Festival Velho Chico Beat (Ed Nacional). Em 2008 iniciou o projeto Grupo Alegoria com Camila Gonçalves, onde interpreta músicas autorais somadas a um repertório do melhor da MPB.

Atualmente está gravando seu 1º álbum, com lançamento previsto para este ano, e que será apresentado na íntegra neste show do dia 01-03.

Leno Peixoto - Cantor, compositor e músico feirense, idealizador do projeto Noites Autorais e com uma conhecida carreira artística, fará o anúncio do nome do seu novo CD com suas composições inspiradas no cotidiano e reflexões intimistas sobre o valor humano e seus sentimentos.

Camila Gonçalves
- Destacada intérprete feirense, tanto pela bela voz quanto pelo carisma e presença nos palcos, conduzindo a música com a alma, de forma leve e firme. Recentemente premiada como melhor intérprete

Texto/Rodrigo Ornelas
Fotos: Lica Ornelas

Carta de amor é publicada por engano no Diário da Justiça do Trabalho da Paraíba, e servidora é exonerada

Uma carta de amor que falava sobre um triângulo amoroso foi publicada por engano no Diário da Justiça do Trabalho da Paraíba, representada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região (clique aqui para fazer o download da edição do diário, em formato .pdf, a carta está nas páginas 17 e 18). A publicação foi feita no último dia 16, no espaço destinado a uma determinação judicial relacionada a causas trabalhistas. Depois do constrangimento, a servidora pediu exoneração do cargo na comissão que exercia.

A carta teria sido escrita por uma mulher que deixa transparecer, através das palavras, mágoa do companheiro que estaria se relacionando ao mesmo tempo com outra mulher.
Em nota oficial publicada no final da tarde desta terça-feira (28), o presidente do TRT, desembargador Paulo Maia Filho, disse que ao tomar conhecimento do caso, decidiu pela imediata abertura de processo administrativo disciplinar para a apuração da ocorrência. A primeira providência foi atender o pedido de exoneração da servidora.

Conforme nota oficial, o Diário Nacional da Justiça do Trabalho, onde o texto foi publicado, é gerido pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) e as publicações, quando são enviadas pelos TRTs não podem mais ser alteradas ou suprimidas, sendo assim o TST não poderia ter retirado esta carta. O TRT informou ainda que o fato foi comunicado oficialmente à Gestora Nacional do Diário da Justiça eletrônico e foi requerido que, em caráter excepcional, seja feita a supressão do texto publicado.

Por fim, o TRT disse que "é importante informar à sociedade que o teor da carta não revela a prática de nenhum ilícito, nem causou prejuízo às partes do processo, mas tão somente fatos da vida pessoal de uma servidora, que no seu histórico funcional, não registra ocorrências que maculem a sua dignidade".

Leia a íntegra da carta

Eu fiquei muito mal comigo mesma com a "nova" história triangular que acaobo de viver com você porque percebi que estava desejando uma reaproximação contigo, reviver os momentos bons que tivemos, mesmo que limitados...Ilusão claro, e sempre soube que você era/é "solto" e que ninguém é de ninguém. Mas assim como no ano passado você sabia - e eu NÃO !!! - que estava me chamando para treinar no mesmo ambiente em que estava Jamile (UP), há um mês atrás, quando me convidou novamente, quando esteve em minha casa, e ainda quando transamos no carro, há uma semana, EU NÃO SABIA que você e uma pessoa tão próxima a mim, de quem gosto e a quem devo obediência profissional, está de caso com você...E percebo que esse caso está rolando, que se tivesse acabado, se fosse passado, ela não teria comentadodo/especulado há poucos dias porque não tem mais me visto na Prodígio...Ela soube por você que fizemos um novo contrato de treino, que voltei para a UP... Eu não sabia de nada de vocês mas vocês sabiam de mim, e VOCÊ sabia de nós duas!!!

Eu não sabia mas incrivelmente, por intuição, de repente, percebi. E que bom que você confirmou! Aprecio a sua honestidade, ainda que tardia.Não sou perfeita, não sou puritana, não sou moralista, adoro sexo, sempre gostei demais de fazer sexo com você, reconheço que tenho muita atração física por você, de verdade, e sempre pus muito carinho em nossos encontros. Não gosto de promiscuidade, não por moralismo, mas porque minha energia não se afina com isso e procuro mais do que sexo. Você deve se lembrar que logo no início eu lhe chamei para nos encontrarmos na a minha casa porque era/sou uma pessoa sem impedimentos e porque não me dou muito bem com as energias de motel.

Nunca aceitei sexo "a três" porque gosto é do encontro íntimo, da brincadeira gostosa com o parceiro que me atrai, da troca a dois, não exatamente de tesão por tesão, de troca corporal apenas... Mas até pode ser caretice mesmo, mas tenho o dever de ser honesta comigo. A minha energia sutil é que me sustenta e me protege e a respeito muito. É muito sensível e aberta e recebe muita carga negativa em moteis. Dela vem minha guiança interna, meu senso e vontade de estar inteira e em verdade na minha vida e diante dos outros. Dessa energia sutil vem guinça, proteção, as intuições e os insights. Sempre soube que não havia um compromisso entre nós e sou romãntica e idealista mesmo e esse lado bem cru e realista da vida me deixa perplexa. O "vale tudo" não funciona muito pra mim mas eu é que devo ser estranha, talvez devesse estar noutro planeta. Eu aceitei estar com você sabendo que tinha uma namorada mas conviver com você e ela não deu para mim. Deu para você, como agora deu novamente conviver comigo e uma terceira pessoa quase da minha intimidade. E para ela deu também. Para mim não dá!!!
Aproveitem-se!
Segue anexo o comprovante (CUPOM FISCAL) do Iphone.
Marta                     

Ah! se a moda pega! Conheço gente que sumiria do mapa se tivesse suas cartas de amor publicadas.

"Diferenças entre religião e espiritualidade"

"Não leia com o intuito de contradizer ou refutar, nem para acreditar ou concordar, tampouco para ter o que conversar, mas para refletir e avaliar". (Sir Francis Bacon)


A religião não é apenas uma, são centenas.

A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro"..

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência..

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.


A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.

A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

"Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual... Somos seres espirituais passando por uma experiência humana... "
Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros! Assim como eu vos tenho amado, também vós amai-vos uns aos outros. (João 13,34) 

Texto é do Prof. Dr. Guido Nunes Lopes,
Graduado em Licenciatura e Bacharelado em Física pela Universidade Federal do Amazonas (FUAM, 1986), Mestrado em Física Básica pelo Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IF São Carlos, 1988) e Doutorado em Ciências em Energia Nuclear na Agricultura pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura da Universidade de São Paulo (CENA, 2001).

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Beijo gay. Será que a moda pega?


O beijo é uma tradição da marinha americana. Sempre que um navio americano volta trazendo seus oficiais, o pier se torna palco de reencontros memoráveis. 

O beijo gay, no entanto, está virando moda na corporação, para desespero da maioria conservadora. Saudoso após passar meses em missão no Afeganistão, o sargento Brandon Morgan de Oakdale saltou no colo do namorado Dalan Wells e tascou-lhe um beijão no último sábado. 

A foto está entre as mais “curtidas” nas redes sociais. O primeiro beijo gay público no pier aconteceu em dezembro entre um casal de lésbicas.

 (Epoca - Mulher 7 X 7)

Peitos fantasiados de gente. Oi?


Quando a gente pensa que já viu de tudo na internet, surge um site como o Tit Thinks it’s People, algo como O Peito Pensa que é Gente. A inventora do espaço, a americana Heidi Leigh trocava fotos com amigas. Um dia resolveu fantasiar seu seio de gente. 

Pegou o sombrero do seu cachorro, pintou um bigode e mandou. É o da foto ao lado. As amigas adoraram e começaram a mandar as suas próprias de peitos travestidos de gente. Resultado: criaram um blog, que já teve centenas de milhares de visitas. 

Todos os dias, dezenas de internautas mandam suas fotos pro blog. Heidi diz que não há qualquer clima de erotismo na iniciativa. Bem, sou obrigada a concordar com ela.

É bizarro, eu sei. Mas também é divertido. E quanto mais tosco, mais engraçado, como este à direita, vestido de Freddy Krueger.

Agora, já “famosa”, a dona do site apelidou seu feito de “Buppet Show”, que mistura “boob”(peito) com os Muppets.
Não duvido que daqui a algum tempo ela faça um filme com seus “personagens”… E nem que acabe “pegando” no carnaval brasileiro. Serão os peitos fantasiados mais um passo da evolução dos “seios na moda”?

(Publicado no Mulher 7 X 7 Por Martha Mendonça é editora-assistente de ÉPOCA no Rio de Janeiro.)

O “Boneco”

E mais uma vez o Brasil não ganhou o Oscar. Isso já está virando uma obsessão nacional.  A tão sonhada, desejada, pleiteada pelos profissionais da arte cinematográfica ficou para  um filme americano. “The Artist”. Sérgio Mendes, brasileiro radicado nos Estados Unidos há muitos anos, e o timbaleiro baiano, Carlinhos Brown, disputavam com outro concorrente o prêmio de Melhor Canção Original, pela autoria da música do filme “Rio”, dos estúdios Disney. Perderam para a música do filme “The Mupets”.

            Em que pese a frustração de cariocas e baianos, o que eu gostei mesmo nessa estória toda, foi das declarações da mãe de Carlinhos Brown. Aliás, o próprio Brown já havia me surpreendido com a serenidade com que enfrentava a expectativa, demonstrada em suas declarações à Imprensa, nos momentos que antecederam a cerimônia de entrega do prêmio.

            Quando o prêmio não veio, a mãe de Brown demonstrou a mesma serenidade que ele. Disse ela, não necessariamente com essas palavras: Meu filho é humilde, veio de uma família humilde e trabalhadora. Se ele não ganhou o “boneco” (sic) não tem importância. Ele já conquistou muito e ainda virão outros prêmios que ele irá ganhar. Isso não é o mais importante.

            O “boneco”. Sim, foi assim que ela se referiu à estatueta da Academia de Artes de Hollywood. Não deu importância maior do que o que devia. Creio que esse é um segredo das pessoas felizes. Não importa raça, credo ou posição social. As pessoas felizes não dão maior importância às coisas e aos acontecimentos, do que a que eles realmente merecem. Elas sabem que tudo passa e a vida continua.

            Momentos bons e ruins se alternam diariamente em nossas vidas, e saber ou não lidar com eles vai determinar o grau do estresse que vamos acumular, e que irá, infalivelmente, influenciar na saúde do corpo, da mente e do espírito. Vi na mãe de Brown a mesma serenidade que vi no rosto do filho do militar brasileiro morto no incêndio de uma base militar na Antartida. Claro que ele está triste pela perda do pai, mas preferiu honrar sua memória citando fatos que o enaltecem, como homem correto, bom pai, bom filho, bom marido, bom amigo, do que mostrar para as câmeras o desespero inútil por uma perda que, cedo ou tarde, aconteceria, bem ou mal.

            Eu conheci um prefeito daqui do interior da Bahia, que tinha uma sala cheia de troféus, de todas os tamanhos e cores. Alguns ele realmente ganhou em torneios de lutas marciais ou em exposições de cavalos de raça. Mas a maioria ele comprou. Era obcecado por homenagens e troféus de plástico. Eu já disse aqui e vou repetir. Quando a luta defende a honra, a vida, ela representa alguma coisa. Quando defende um troféu de plástico, ela não representa nada.

            “Bonecos” podemos comprar às dúzias nas boas casas do ramo. A preços módicos, bem baratinhos.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Os óculos que poderiam mudar nossa visão da realidade

Há muito tempo que se fala de realidade aumentada, que nada mais é que acrescentar camadas de informação extraídas da internet à realidade com a qual nos deparamos.

Segundo os especialistas, esta tecnologia pode ter no futuro uma infinidade de utilidades - desde nos ensinar a consertar o motor de um avião a ver legendas em tempo real se alguém fala conosco em chinês, por exemplo.
Mas ainda que a proliferação dos smartphones nos últimos anos tenha nos permitido vislumbrar do que se trata a realidade aumentada, ainda não apareceu uma tecnologia que a faça deixar de ser uma simples curiosidade para entretenimento e que não nos obrigue a tirar o aparelho do bolso a todo momento.
Talvez por isso que a Google está movendo grande parte de seu músculo criativo para o desenvolvimento de óculos de realidade aumentada. O produto final ainda é um mistério, mas já vem gerando uma onda de rumores no mundo tecnológico.

Segredo

A última informação sobre os óculos da Google foi publicada em um blog do diário americano The New York Times, onde se afirmava que os óculos poderiam ser colocados à venda até o final do ano a um preço entre US$ 250 e US$ 600. 

Segundo o blog, empregados da companhia informaram em condição de anonimato que o dispositivo terá uma câmera de baixa resolução para coletar imagens que seriam comparadas com os dados online.
Também seriam incorporados sensores de movimento e sistemas de posicionamento global (GPS).
Outro meio americano também publicou que a Google teria investido US$ 120 milhões em instalações para testar a "precisão de uma tecnologia ótica".

Loja da Apple
A Apple também estaria desenvolvendo um dispositivo portátil de realidade aumentada

Até agora, a empresa não confirmou nenhum dos rumores sobre os óculos de realidade aumentada.
O projeto está sendo desenvolvido em total segredo pelo Google X, o laboratório para assuntos "top secret" localizado na sede da companhia.

E a Google não é a única, já que também se comenta sobre um outro dispositivo portátil de realidade aumentada em desenvolvimento pela Apple.

Neste caso, seria algo parecido ao iPod Nano de pulseira, mas feito com cristal flexível. O usuário se comunicaria com o aparelho por meio do assistente virtual da Apple, o software Siri.

Curiosidade e entretenimento

Desde 2008 que os usuários já contam com aplicações de smartphones que permitem vislumbrar as possibilidades que a realidade virtual oferece.
Apesar disso, a tecnologia ainda é apenas uma curiosidade ou um entretenimento e raramente algo realmente prático e cotidiano.
Mas com a aparição da computação de nuvem e o aumento das velocidades de transmissão de dados, os especialistas preveem um futuro brilhante para a realidade aumentada.

Realidade aumentada poderia ter uso em âmbitos diversos, como educação, publicidade ou cirurgias
Estima-se que seu uso poderia se estender a âmbitos tão diversos como a educação, a publicidade, a arquitetura, a indústria ou a medicina cirúrgica.
Realidade aumentada"Colocar camadas de informação adicionais sobre a realidade é notavelmente útil", afirmou à BBC Claudio Feijoo, subdiretor de investigação do centro de pesquisas e desenvolvimento da Universidad Politécnica de Madrid (CeDInt).
"Imagine que alguém tenha que reparar o motor de um avião. (Com a realidade aumentada) poderá saber como se chama cada peça. Também não é a mesma coisa que te ensinem numa lousa ou que possa ver algo e interagir", comentou.
Numa cidade, acrescenta ele, "alguém perdido pode colocar os óculos e eles indicarão como se chamam as ruas".

Realidade aumentada "auditiva"

Agora os pesquisadores já apontam para além da realidade aumentada "visual", e já se fala da realidade aumentada "auditiva".

É o caso de Jordi Janer, que explora o modo de incorporar elementos sonoros de realidade aumentada na Universidade Pompeu Fabra de Barcelona.

“Nós estamos tentando desenvolver sistemas de áudio com realidade aumentada. Escutar mais cosas do que escutamos”, explicou.

Isso criaria, por exemplo, a possibilidade de ir a um concerto e poder escutar mais um instrumento que outro, ou estar em um ambiente com música alta e poder "subir o volume" de nosso interlocutor.

Também se estuda incorporar sons a elementos "reais" armazenados na internet. Isso permitiria, por exemplo, um Google Street View no qual se pudesse escutar o barulho dos carros e das pessoas ao passar. (BBC Brasil)

Regra das oito horas de sono pode ser 'mito'

Dados científicos e históricos sugerem que a recomendação de oito horas ininterruptas de sono por dia pode ser baseada em um mito. Segundo especialistas, o processo biológico natural prevê um sono segmentado em duas partes, mas o padrão foi aos poucos sendo alterado por transformações sócio-culturais.

No início da década de 90, o psiquiatra Thomas Wehr realizou uma experiência na qual um grupo de pessoas ficou em um ambiente escuro durante 14 horas por dia em um período de um mês.
Os voluntários precisaram de um tempo para regular o sono mas, na quarta semana, eles apresentaram um padrão de sono muito diferente: eles dormiam por quatro horas, acordavam durante uma ou duas horas e depois dormiam por mais quatro horas.

Além desta pesquisa, em 2001 o historiador Roger Ekirch, da Universidade Virginia Tech, publicou um estudo depois de 16 anos de pesquisa que revelou várias provas históricas de que o sono humano é dividido em dois períodos.

Quatro anos depois, Ekirch publicou o livro At Day's Close: Night in Times Past ("No Fim do Dia: A Noite no Passado", em tradução livre), que mostra mais de 500 referências a um padrão de sono segmentado, em diários, registros jurídicos, livros médicos e literatura, desde a Odisseia, de Homero, até um relato antropológico a respeito de tribos modernas da Nigéria. 

Estas referências descrevem um primeiro período de sono que começava cerca de duas horas depois do anoitecer, seguido de um período em que a pessoa ficava acordada por uma ou duas horas e então um segundo período de sono.

"Não é apenas um número de referências, é a forma como é relatado, como se fosse de conhecimento de todos", disse Ekirch.

Atividade noturna

Na experiência de Wehr, durante o período de duas horas em que as pessoas ficavam acordadas, havia atividade. Estas pessoas se levantavam, iam ao banheiro ou fumavam e algumas até visitavam os vizinhos.
A maioria das pessoas ficava na cama, lia, escrevia ou rezava. Vários livros de orações do final do século 15 traziam preces especiais para as horas entre os períodos de sono.

Estas horas nem sempre eram solitárias, as pessoas geralmente conversavam ou tinham relações sexuais.
Um manual médico da França do século 16 até aconselhava os casais que a melhor hora para conceber um filho não era no final de um longo dia de trabalho, mas "depois do primeiro sono".

Ekirch descobriu em sua pesquisa que as referências ao primeiro e segundo sono começaram a desaparecer no final do século 17. Isto começou nas classes sociais superiores do norte da Europa e nos 200 anos seguintes se espalhou para o resto da sociedade ocidental.

E, por volta da década de 20, a ideia do primeiro e segundo sono já tinha desaparecido.
O pesquisador atribui esta mudança à melhoria na iluminação pública, na iluminação doméstica e a um aumento do número de cafeterias, que, em alguns casos, ficam abertas a noite inteira. A noite se transformou em um período de atividade normal e o tempo de descanso diminuiu. (Continui lendo no site BBC Brasil)

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Câncer, literatura e amizade verdadeira

Aqui está a história mais bonita de amizade que vi em tempos.
Nachu tem câncer terminal, e pode morrer até junho (calma, não é uma história triste). E o autor preferido de Nachu chama-se Harry Turtledove, famoso por suas séries de livros de história modificada.
Perguntado sobre o que gostaria de fazer antes de morrer, uma das respostas de Nachu foi “terminar de ler a série The War That Came Early (“A Guerra que Chegou Mais Cedo”)”, de Turtledove, uma visão alterada da Segunda Guerra Mundial. O problema é que os dois últimos livros da série ainda estavam na primeira versão do autor, direto do manuscrito, e só seriam todas lançadas em um ano, no mínimo.
Um amigo de Nachu resolveu agir e fez uma pergunta no site Reedit, sobre como seria possível conseguir as cópias antes, para que o amigo pudesse lê-las. O pedido continha uma carta com o apelo ao autor. Tudo em inglês.
Abaixo, o resultado da campanha, na forma de um presente de aniversário. O vídeo está em inglês, mas algumas coisas na vida nem precisam de palavras. (Revista Época)

Nachu's Birthday Surprise


Resultado visto acima: Com a permissão de Harry Turtledove, a editora do autor, Del Rey Books, enviou uma cópia de avaliação da próxima história da série, a ser lançada em julho apenas, e em apenas um dia. Amigo, autor, editora, turma do Reedit… eis uma lição de vida coletiva.

Falar mal dos outros é a melhor maneira de fazer amizades

É verdade: o veneno aproxima as pessoas. Se você perguntar a um grupo de amigos porque eles são amigos, eles provavelmente vão dizer que gostam das mesmas coisas e das mesmas pessoas. Mas desgostar das mesmas pessoas também é um fator bem importante. É o que aponta um estudo feito nas universidades de Oklahoma e do Texas (EUA).

Primeiro, os pesquisadores colocaram os participantes para lembrar de como nasceram suas amizades mais duradouras (e a maioria tinha sido compartilhando opiniões negativas sobre os conhecidos em comum). Depois, perguntaram sobre como eles agiam em relação às outras pessoas quando estavam com os três amigos mais próximos (e a tendência mais forte era falar mal do pessoal ao redor — tipo a sua turma falando mal do bumbum alheio na praia, sabe?).

Por fim, propuseram um teste que mostrou que se você conhece uma pessoa que faz as mesmas ressalvas que você sobre o comportamento das outras pessoas (“ela fala alto demais”, por exemplo), as chances de você gostar dela são maiores. “Não é que a gente goste de não gostar das pessoas”, diz uma das autoras do estudo, Jennifer Bosson. “É que a gente gosta de conhecer pessoas que não gostam das mesmas pessoas”, explica.

(Super - Crédito da foto: flickr.com/idaaalen)

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Estacionamento de marido (?)


Um desafio na hora das compras, principalmente para as mulheres, é administrar o tempo. As mulheres são mais observadoras, pesquisam mais e experimentam mais. E os homens? Estes só reclamam.  Pesando nisso, lojistas de São Paulo criaram um estacionamento de marido. Para as mulheres, uma invenção abençoada.

Normalmente, na hora de fazer compras, sobra disposição para as mulheres e falta paciência para os homens. Percebendo isso, lojistas estão criando soluções descontraídas para resolver esse dilema. Agora só falta inventar um espaço pra juntar as crianças e os maridos.

Para muitas mulheres bater perna é o esporte preferido. Algumas passam horas num shopping e não compram nada. A culpa está nas vitrines e na vaidade da mulherada. Mulheres são mais minuciosas e se atentam aos detalhes. Elas querem olhar com mais calma e experimentar. São horas nesse vai-e-vem pelas lojas. Elas entram e olha. O marido fica esperando.

A mulher gosta de tudo: roupas, bolsas e sapatos. Olha tudo mesmo que não vá comprar. Homem, em sua maioria, não tem paciência para isso. Quando quer uma coisa, vai direto, escolhe e compra. Não fica experimentando. Tem os que nem vão comprar, deixam que suas mulheres façam isso por eles.

Tem lojista que já percebeu que marido ou namorado de cara feia só atrapalha as compras. E descobriu que a solução é criar espaços onde esses homens possam relaxar, passar o tempo, quem sabe até tirar um cochilo e esquecer as mulheres nas compras.  Tem uma cervejinha e petiscos. Eles esquecem um pouco e, às vezes, até passeiam na rua. Quando eles vão ver, a cliente já está saindo cheia de sacolas.

Se tiver uma rede e uma cerveja do lado, aí dá para ele esperar horas.
Do balancê para a sinuca – a ideia é de uma loja de Ribeirão Preto, no interior paulista. No Rio de Janeiro, é a TV com futebol que garante a distração da rapaziada enquanto eles fazem a barba e as unhas.

De olho nesse comportamento masculino, tem lojista reformando tudo para agradar os marmanjos.
Embora eu tenha um comportamento mais parecido com o dos homens na hora das comprar, foco no que vou comprar, vou direto ao local onde sei que vou encontrar e pronto, só experimento o que realmente quero levar, deixo aqui a sugestão para os lojistas de Feira de Santana.
(Fotos google)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012





Edital fajuto I
A Secretaria da Cultura da Bahia (Secult) lançou um edital, que regula o processo seletivo simplificado para contratação de representante territorial de cultura. Porém, o edital trazia um critério de desempate que beneficiaria quem tem atuação em partidos, sindicatos e organizações da sociedade civil. De acordo com esse aditivo, militantes de partido político poderiam ter dez pontos acrescidos em sua análise de currículo. Após a publicação do edital, a Imprensa botou a boca no mundo e anularam o edital. Quer dizer, se a gente não dá em cima, eles deitam e rolam. Esses petralhas não tomam jeito.

Edital Fajuto II
É claro que eu sei que editais podem ser “envenenados”, e não foi esse o primeiro governo a fazer uso desse expediente. Contudo, os governos anteriores provaram mais competência até mesmo no “envenenamento” de editais. Até pra ser desonesto, tem que ter competência.


Capital de giro

Recebi esta de um amigo internauta: Um viajante chega a uma cidade e entra num pequeno hotel. Na recepção entrega duas notas de R$100,00 e pede para ver um quarto. Enquanto o viajante inspeciona os quartos, o gerente do hotel sai correndo com as duas notas de R$100,00 até o açougue pagar suas dívidas com o açougueiro. Este pega as duas notas e vai até um criador de suínos a quem, coincidentemente, também deve R$200,00 e quita a dívida. O criador, por sua vez, pega as duas notas e corre ao veterinário para liquidar uma dívida de... R$200,00. O veterinário, com a duas notas em mãos, vai até a zona quitar a dívida com uma prostituta. Coincidentemente, a dívida era de R$200,00. A prostituta sai com o dinheiro em direção ao hotel, lugar aonde, às vezes, leva seus clientes e ultimamente não havia pago pelas acomodações. Valor da dívida: R$200,00. Ela avisa ao gerente que está pagando a conta e coloca as notas em cima do balcão. Nesse momento, o viajante retorna dos quartos, diz não ser o que esperava, pega as duas notas de volta, agradece e sai do hotel. RESUMO: Ninguém ganhou ou gastou nenhum centavo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança!

MORAL da história: Não queira entender economia.

Deu no Blog de Jair Onofre

A Câmara analisa o Projeto de Lei 2859/11, do deputado Rubens Bueno que determina o afastamento imediato do agente público preso em flagrante ou colocado sob prisão preventiva ou temporária. A proposta abrange desde o funcionário público comum até administradores como prefeitos e secretários municipais. O projeto, que acrescenta artigo ao Código de Processo Penal (Decreto-Lei 3.689/41), prevê também a imediata substituição do agente afastado por seu substituto, quando houver. Duvido que passe. Nem que vá a votação.

Hidrantes

Um representante da Embasa disse que a empresa vai instalar 40 novos hidrantes na cidade. E o deputado Zé Neto disse que, embora a responsabilidade da instalação dos hidrantes seja da Prefeitura, o governo do Estado vai colaborar e, inclusive, reforçar a vazão de água. Toda vez que acontece um incêndio em Feira de Santana, eu ouço as mesmas conversas. Sou jornalista há 33 anos e a conversa nunca mudou. Desculpas, promessas, discursos inflamados, mas solução que é bom, nada. E como perguntar não ofende, pra que serve hidrante sem água?

Bombeiros


A história do Corpo de Bombeiros de Feira de Santana começou quando eu ainda era secretário executivo do Centro das Industrias, e lá se vão também cerca de 30 anos. Um relatório que chegou às mãos da diretoria do CIFS e de outras entidades representativas das classe produtoras, apontava que o seguro contra incêndio era muito caro em Feira de Santana, em relação a outras cidades, porque não tinha um Corpo de Bombeiros nem nenhum sistema eficaz de combate e prevenção de incêndios. Reunidos, os empresários decidiram criar uma Brigada Anti Incêndio, que foi instalada no Centro Industrial do Subaé, com veículos e equipamentos enviados pelo Estado, soldados treinados, e com inaugurada com direito a discursos e fanfarras. Se me perguntarem o que mudou de lá pra cá, eu diria que pouco ou quase nada. E carro de bombeiros já visto até lavando calçada de gente graúda. Quem quiser que espere por governos.

Dicas

Pra vocês leitores e leitoras desse blog, eu dou algumas dicas, principalmente para quem não pode pagar um seguro contra incêndio.

A) Não armazene produtos inflamáveis em casa. B) Revise sempre as instalações elétricas, principalmente se forem velhas, e não faça “gambiarras”. C) Não faça uso de “benjamim” (T), e caso necessário, apenas em equipamentos leves, de pouco consumo de energia, como aparelhos de som. Nunca encaixe um T no outro, pois causa sobrecarga, aquecimento dos fios e possíveis chamas. D) Use uma rede exclusiva para o chuveiro, para o computador, e qualquer equipamento de grande consumo de energia, solicitando sempre a presença de um técnico, usando material adequado e aterramento correto. E) Mantenha material inflamável longe do alcance de crianças. F) Mesmo em casa, mantenha sempre ao alcance extintores de incêndio e aprenda a usá-los de acordo com o tipo de fogo a combater. Nunca use água para apagar fogo na rede elétrica. Desligar o disjuntor, nestes casos, é a primeira coisa a fazer. E por último, reze, reze muito, pra que os bombeiros cheguem a tempo e o hidrante da rua, se houver, tenha água.

Cavalo velho

O prefeito de Salvador, João Henrique Barradas Carneiro, está ocupando todas as manchetes de blogs, jornais, revistas e outras publicações que mostram o carnaval da Bahia. Em todas as fotos ele aparece numa animação digna do mais irrequieto folião adolescente, com direito a tatuagem do nome da amada no braço e 'rebolation'. Entendam: O homem passou sabe-se quantos anos reprimido por uma mulher evangélica e autoritária. E como diz a sabedoria popular, “pra cavalo velho, o remédio é capim novo”. Embora a nova mulher dele não seja tão nova assim. “Deixem o “rapaz” se divertir em paz.

Pára choque de caminhão

Homem sem pé procura mulher sem cabeça para relacionamento sem pé nem cabeça” (Coletado pela professora Lélia Vitor)

Philosopher
“Não permita que o mundo lhe tire o que não lhe deu. A vida é dom de Deus. Use-as para tirar do mundo o que ele tiver de melhor”! (Eu)

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Por hoje é só que agora eu vou ali apagar o fogo de uma mulher fogosa. Isso sim, é que é incêndio bom.

Austrália poderá salvar um milhão de Km² de oceano

A Austrália está criando a maior reserva marinha do mundo e preservando milhares de espécies delicadas. No entanto, é preciso um protesto global para que eles vençam a indústria da pesca e as empresas de mineração, prontas para destruírem o plano.

O governo australiano está realizando uma consulta pública, esperando receber um mandato e dar um grande passo rumo a um futuro sustentável para nossos oceanos e nosso planeta. Mas a reserva vai custar dinheiro e sem um apoio maciço imediato os interesses financeiros de curto prazo da indústria poderão vencer as nossas esperanças de um futuro seguro para os nossos mares.

Os dados são terríveis: em 36 anos, os peixes de nossos oceanos poderiam desaparecer completamente, e em 100 anos, todos os recifes de corais poderão estar mortos. Esta ação por si só não será suficiente para virar a maré, mas vai estabelecer a maior reserva marinha do mundo!

Impedir a destruição dos oceanos do mundo exigirá uma liderança política arrojada e cidadãos dedicados a agirem. O governo australiano poderia estar na vanguarda. Mas as empresas de pesca industrial querem uma rota marítima passando dentro da área para os seus navios de pesca de longo curso.

Podemos salvar a área de um milhão de quilômetros quadrados de oceano ao inundar a consulta com apelos de todo o mundo. Vamos abafar as vozes das empresas de pesca comercial e proteger os nossos oceanos para as futuras gerações. Clique no link abaixo para enviar uma mensagem urgente, em seguida, encaminhe para amigos e familiares:
http://www.avaaz.org/
Em 2010, membros da Avaaz ajudaram a criar a maior reserva marinha do mundo em torno das ilhas Chagos. Vamos criar uma reserva ainda maior dessa vez e lutar pelo futuro dos nossos oceanos!
Mais informações:
Austrália quer tornar o Mar de Coral na maior área marinha protegida do planeta (O Publico)
http://ecosfera.publico.pt/
País deve criar maior reserva marinha (O Estado de S. Paulo)
http://www.estadao.com.br/
Austrália terá o maior parque marinho do mundo (National Geographic)
http://viajeaqui.abril.com.br/
Austrália projeta o maior parque marinho do mundo (New Media) http://www.new4media.net/ 

Para o mundo que eu quero descer

Uma mulher encontra uma amiga de infância no elevador e antes que pudesse dizer: Oi, há quanto tempo a gente não se vê, foi inibida. A amiga entrou no elevador ouvindo música em fones de ouvido que se prendiam a sua cabeça em uma espécie de tiara rosa, com grandes pompons pink nas orelhas. Também manipulava o celular freneticamente, avançava as telas com o dedo e digitava no teclado virtual como se tivesse atrasada para uma reunião. Tinha o olhar fixo no iPhone. Ela estava praticamente abduzida pela tecnologia. Não notou ninguém. A porta se abriu no 12º andar e ela continuou em passos firmes para seu destino, sem largar o fone ou o celular.

Esse é o trecho de um relato de uma jornalista que publicamos completo no nosso blog. Esse é o mundo em que estamos vivendo. A tecnologia nos abriu muitas fronteiras, mas nos afastou demais de nós mesmos. Eu, que sou um consciente dinossauro, não troco nada por uma boa música, ouvida em níveis de suportáveis decibéis, em boa companhia, tomando um drink e saboreando algum petisco, de preferência em casa, ou na quietude do campo, e se tiver lua cheia melhor ainda.

Não participo de redes sociais, não vou a festas barulhentas, não tenho som no carro, uso um celular por dever do ofício, para fazer e receber chamadas, e o computador só para escrever, enviar e receber e-mails, e executar algumas outras tarefas inerentes à minha profissão. Na TV gosto de filmes e futebol, e acima de tudo não assisto realities shows nem novelas.

Gosto dos meus amigos, quero sempre estar com eles, mas não suporto gente chata, embora eu mesmo me considere um chato. Às vezes, ainda visito alguns amigos. Porém, certo dia fui com a mulher e um filho visitar um casal de compadres nossos. Chegando lá, estavam , ele e a esposa , em casa, rodeado de filhos, amigos e parentes, assistindo o Big Brother num telão. Eles haviam comprado o pacote  e ficavam o dia inteiro assistindo aquilo. Eu até que tentei entabular uma conversa, mas foi inútil. Como tenho simancol, vi que estava sobrando ali e tratei de me mandar com uma desculpa qualquer. Nem sei se me viram sair, porque estavam todos de olhos vidrados no telão.

Eu não entendo como alguém deixa o celular ligado num cinema, numa igreja, numa palestra, ou em qualquer lugar que requeira concentração e respeito às demais pessoas presentes no local. Se foi ali apenas para se mostrar, melhor procurar lugar mais adequado. Um shopping Center, por exemplo, que, aliás, é um lugar onde quase nunca vou.

Há realmente alguma coisa muita errada com alguém que prefere passar os dias on line e não perceber que o tempo passa e não volta. Diz-se que as drogas são um refúgio para quem não suporta a dor de viver. E, nestes casos, o computador é o que?Quer saber? Para o mundo que eu quero descer.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

UTILIDADE PÚBLICA

Lei dá desconto de 50% na conta do telefone para quem é gago

Os problemas que os gagos enfrentam para falar ao telefone fez com que o Estado do Mato Grosso do Sul criasse uma lei inusitada. Desde 2009, as operadores são obrigadas a dar um desconto de 50% nas tarifas de telefone celular para quem sofre desse problema. 

A questão é que a regra, que foi apelidada de "Lei do Gago" não agradou nem um pouco as operadoras de telefonia, que estão com uma ação na Justiça para que ela pare de ser seguida.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, as empresas reclamam da dificuldade de fiscalização desse tipo de benefício. O texto da lei determina que é preciso apresentar uma avaliação feita por um fonoaudiólogo para comprovar a gagueira e também que as operadores devem instalar bloqueadores para evitar o uso indevido por outras pessoas, mas as operadoras dizem que é impossível fiscalizar o uso do telefone.

Segundo dados da Associação Brasileira de Gagueira, há cerca de 2 milhões de gagos no país, sendo 20 mil em Mato Grosso do Sul. (Extra Online)

No tempo da minha infância

(Ismael Gaião)

Pessoal, esse aí do cordel sou (era) eu.


No tempo da minha infância
Nossa vida era normal
Nunca me foi proibido
Comer muito açúcar ou sal
Hoje tudo é diferente
Sempre alguém ensina a gente
Que comer tudo faz mal
Bebi leite ao natural
Da minha vaca Quitéria
E nunca fiquei de cama
Com uma doença séria
As crianças de hoje em dia
Não bebem como eu bebia
Pra não pegar bactéria


A barriga da miséria
Tirei com tranquilidade
Do pão com manteiga e queijo
Hoje só resta a saudade
A vida ficou sem graça
Não se pode comer massa
Por causa da obesidade

Eu comi ovo à vontade
Sem ter contra indicação
Pois o tal colesterol
Pra mim nunca foi vilão
Hoje a vida é uma loucura
Dizem que qualquer gordura
Nos mata do coração

Com a modernização
Quase tudo é proibido
Pois sempre tem uma Lei
Que nos deixa reprimido
Fazendo tudo que eu fiz
Hoje me sinto feliz
Só por ter sobrevivido

Eu nunca fui impedido
De poder me divertir
E nas casas dos amigos
Eu entrava sem pedir
Não se temia a galera
E naquele tempo era
Proibido proibir

Vi o meu pai dirigir
Numa total confiança
Sem apoio, sem air-bag
Sem cinto de segurança
E eu no banco de trás
Solto, igualzinho aos demais
Fazia a maior festança

No meu tempo de criança
Por ter sido reprovado
Ninguém ia ao psicólogo
Nem se ficava frustrado
Quando isso acontecia
A gente só repetia
Até que fosse aprovado

Não tinha superdotado
Nem a tal dislexia
E a hiperatividade
É coisa que não se via
Falta de concentração
Se curava com carão
E disso ninguém morria

Nesse tempo se bebia
Água vinda da torneira
De uma fonte natural
Ou até de uma mangueira
E essa água engarrafada
Que diz-se esterilizada
Nunca entrou na nossa feira

Para a gente era besteira
Ter perna ou braço engessado
Ter alguns dentes partidos
Ou um joelho arranhado
Papai guardava veneno
Em um armário pequeno
Sem chave e sem cadeado

Nunca fui envenenado
Com as tintas dos brinquedos
Remédios e detergentes
Se guardavam, sem segredos
E descalço, na areia
Eu joguei bola de meia
Rasgando as pontas dos dedos

Aboli todos os medos
Apostando umas carreiras
Em carros de rolimã
Sem usar cotoveleiras
Pra correr de bicicleta
Nunca usei, feito um atleta,
Capacete e joelheiras

Entre outras brincadeiras
Brinquei de Carrinho de Mão
Estátua, Jogo da Velha
Bola de Gude e Pião
De mocinhos e Cawboys
E até de super-heróis
Que vi na televisão


Eu cantei Cai, Cai Balão,
Palma é palma, Pé é pé
Gata Pintada, Esta Rua
Pai Francisco e De Marré
Também cantei Tororó
Brinquei de Escravos de Jó
E o Sapo não lava o pé


Com anzol e jereré
Muitas vezes fui pescar
E só saía do rio
Pra ir pra casa jantar
Peixe nenhum eu pegava
Mas os banhos que eu tomava
Dão prazer em recordar

Tomava banho de mar
Na estação do verão
Quando papai nos levava
Em cima de um caminhão
Não voltava bronzeado
Mas com o corpo queimado
Parecendo um camarão

Sem ter tanta evolução
O Playstation não havia
E nenhum jogo de vídeo
Naquele tempo existia
Não tinha vídeo cassete
Muito menos internet
Como se tem hoje em dia


O meu cachorro comia
O resto do nosso almoço
Não existia ração
Nem brinquedo feito osso
E para as pulgas matar
Nunca vi ninguém botar
Um colar no seu pescoço

E ele achava um colosso
Tomar banho de mangueira
Ou numa água bem fria
Debaixo duma torneira
E a gente fazia farra
Usando sabão em barra
Pra tirar sua sujeira


Fui feliz a vida inteira
Sem usar um celular
De manhã ia pra aula
Mas voltava pra almoçar
Mamãe não se preocupava
Pois sabia que eu chegava
Sem precisar avisar

Comecei a trabalhar
Com oito anos de idade
Pois o meu pai me mostrava
Que pra ter dignidade
O trabalho era importante
Pra não me ver adiante
Ir pra marginalidade


Mas hoje a sociedade
Essa visão não alcança
E proíbe qualquer pai
Dar trabalho a uma criança
Prefere ver nossos filhos
Vivendo fora dos trilhos
Num mundo sem esperança

A vida era bem mais mansa,
Com um pouco de insensatez.
Eu me lembro com detalhes
De tudo que a gente fez,
Por isso tenho saudade
E hoje sinto vontade
De ser criança outra vez...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Companhia aérea oferece oportunidade de fazer sexo nas alturas

Uma empresa aérea da cidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, oferece aos seus passageiros a possibilidade de fazer "sexo nas alturas".

A Flamingo Air, que opera voos em jatos, promete em seu site uma experiência que o cliente "nunca se esquecerá".

A ideia surgiu de uma aposta entre os pilotos da companhia aérea. Eles apostaram que ninguém conseguiria convencer sequer um casal a pagar por uma viagem de jato.

Em 1991, eles passaram a oferecer o serviço "especial". Desde então, segundo a Flamingo Air, milhares de passageiros já passaram pela experiência.

A aposta acabou se transformando em uma oportunidade de negócios. A empresa cobra US$ 425, ou cerca de R$ 730, pela suíte.

Por essa tarifa, um casal tem direito à cama, champagne, chocolate e também à discrição do resto da tripulação, já que a única coisa que separa a suíte da cabine do piloto é uma cortina.

No entanto, a companhia aérea afirma que a discrição é total, já que o piloto passa o tempo todo com fone de ouvidos.

O capitão David McDonald, que pilota muitos dos voos, promete discrição total. No entanto, ele revelou ao site da rede de TV de Cincinnati WCPO que já foi atingido por um salto alto e por uma rolha de champagne.
A empresa afirma que 90% das reservas da companhia são feitas por mulheres, que buscam uma experiência romântica diferente.

O voo dura uma hora e os clientes podem escolher entre alguns itinerários. A época de maior demanda pelo serviço são os dias próximos ao Dia dos Namorados.(Informações IG)
 
 

Inglês de 20 anos fala 11 idiomas


O britânico Alex Rawlings, de 20 anos de idade, fala 11 línguas e pretende aprender outros idiomas.
"Quanto mais se aprende, mais fácil fica", diz ele, que passa atualmente uma temporada de oito meses na cidade russa de Yaroslva para se aperfeiçoar no idioma russo, que estuda como parte de seu curso na Universidade de Oxford, onde também estuda o alemão.

Ele aprendeu o grego e francês por influência da mãe. O holandês e o africâner, idioma da África do Sul, foram aprendidos ainda na adolescência.

Alex fala ainda espanhol, hebreu, italiano e catalão.
Após o russo, ele diz pretender estudar árabe. "Acho lindo e há tempos quero aprender."
Dominar o idioma eslavo pode ainda ajudá-lo a aprender línguas similares como o sérvio e o polonês.
"Fiz muitos amigos por causa dos meus idiomas. Quero aprender outras línguas."
"Há muitos lugares para ver e pessoas para conhecer", completa.
(Fonte: BBC Brasil)

Ter problemas com a mãe faz você engordar

Você luta contra a balança? Então responda: como é a sua relação com a sua mãe?
Pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio (EUA) descobriram que crianças cujo relacionamento com a mãe é problemático são pelo menos duas vezes mais propensas a serem obesas quando crescem.

Quase mil voluntários participaram do estudo — foram avaliados ainda bebês e de novo aos 15 anos. Entre os que eram bem próximos da mãe, 13% estavam acima do peso na adolescência. Já entre os que não mantinham um laço emocional forte com ela, 26% apresentavam sinais de obesidade.

A explicação é justamente a que a gente espera: segundo os pesquisadores, a hipótese mais provável é a de que as crianças comam mais e engordem ao substituir o amor da mãe por sorvete, pizza, bolo de chocolate, macarronada… Bem, você entendeu.

http://super.abril.com.br
Crédito da foto: flickr.com/cavale

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Mais um golpe contra a Amazônia

Neste exato momento, o governo da Bolívia está exercendo uma enorme pressão sobre as comunidades indígenas para aprovar a construção de uma mega-rodovia que passará por uma área protegida bem no coração da Amazônia. Mas estas comunidades estão lutando contra isso e nós podemos ajudá-las a resistir.

No ano passado, fizemos nossas vozes serem ouvidas em apoio a essas corajosas comunidades indígenas e juntos forçamos o presidente Morales a assinar uma lei que prometia preservar o parque natural do TIPNIS para sempre. Mas o governo, apoiado pelo Brasil e pelos interesses da poderosa indústria do petróleo internacional e dos produtores de coca, lançou uma contra-ofensiva para derrubar a lei. Agora eles estão tentando conduzir um processo de consulta falho a fim de neutralizar as vozes dos proprietários légitimos da terra e liberar a área para a exploração desenfreada e o desmatamento.

Tudo pelo que as comunidades indígenas lutaram está sob ameaça neste momento, mas eles estão planejando mais uma audaciosa marcha. Se organizarmos um protesto regional maciço, poderemos convencer o presidente Morales e seus aliados brasileiros a repensarem o projeto e criarem uma nova rota para a estrada em torno do parque. Assine a petição para salvar a Amazônia boliviana e, em seguida, divulgue-a para todos. A petição será entregue aos gabinetes de Evo Morales e Dilma Rousseff quando alcançarmos 500.000 assinaturas: http://www.avaaz.org/

O parque do TIPNIS na Amazônia continua sendo um dos mais preciosos tesouros da América do Sul, famoso por suas árvores majestosas, fauna única e água fresca. Não é de se admirar que lhe tenha sido concedido o estatuto de área duplamente protegida - como Parque Nacional e como reserva indígena. Mas agora o seu futuro está em risco, e sua preservação ou desmatamento por completo dependerá se agirmos agora ou não.

Nos últimos 30 anos, a Bolívia perdeu mais de 5 milhões de hectares de floresta e o TIPNIS pode ser o próximo alvo. Estudos afirmam que se a mega-rodovia for construída, o território protegido desapareceria e mais de 600.000 hectares deixariam de existir em poucos anos. A parte mais assustadora é que 2 segmentos da rodovia estão em seu caminho, e as árvores já estão sendo derrubadas ilegalmente dentro da área protegida.

Povos indígenas locais, detentores do título coletivo de posse do território, têm lutado duramente para proteger seu parque e mantê-lo ileso do desmatamento. No ano passado, eles conquistaram um projeto de lei que declarou o TIPNIS como intocável, mas agora tanto o governo quanto a maioria dominante no Congresso estão usando todos os truques possíveis para implementar um processo de consulta falho, projetado para passar por cima das vozes das comunidades indígenas no TIPNIS e favorecer a minoria, incluindo os produtores de coca, que querem derrubar a floresta e construir a mega-rodovia.

O Brasil, principal financiador e construtor da estrada, disse que consideraria uma rota alternativa por conta das preocupações ambientais e sociais, mas agora está lavando as suas mãos de toda a responsabilidade, permitindo ao governo boliviano demolir a lei de proteção do TIPNIS e violar os direitos constitucionais dos povos indígenas. Mas essas corajosas comunidades estão reagindo e vão tomar as ruas novamente nos próximos dias. Vamos mostrar aos líderes do Brasil e da Bolívia que todos nós desta região apoiamos os indígenas para salvar o TIPNIS. Assine agora e divulgue para todos: http://www.avaaz.org/

No ano passado, quase meio milhão de membros da Avaaz de todo o mundo assinaram uma petição apoiando as comunidades do TIPNIS, cujos líderes marcharam durante semanas para se opor ao projeto da mega-rodovia. A nossa mensagem foi manchete, chegou aos principais ministros do governo e, finalmente, nós comemoramos uma vitória surpreendente quando o Parlamento aprovou uma lei para preservar o parque natural. Mas o TIPNIS está em perigo novamente - vamos ajudar a vencer essa batalha de uma vez por todas.

Com esperança,

Luis, Laura, Emma, Ricken, Allison, Diego, Carol e o resto da equipe da Avaaz

Mais informações:
Polêmica por estrada se intensifica na Bolívia (Estadão)
http://www.estadao.com.br/

BNDES exige um novo contrato para financiar estrada na Bolívia (Amazonia.org)
http://amazonia.org.br

Bolívia: indígenas rejeitam diálogo com defensores de estrada (Terra)
http://noticias.terra.com.br/mundo
TIPNIS, a dor de cabeça de Morales (em espanhol) (El País)
http://internacional.elpais.com/
Indígenas bolivianos buscam apoio para nova proposta de defesa da reserva (em espanhol) (ABC Digital)
http://www.abc.com.py/
O TIPNIS já está dividido para a exploração petroleira (em espanhol) (Hidrocarburos Bolivia)
http://www.hidrocarburosbolivia.com/

Comentário no blog

    Um internauta fez um comentário sobre a matéria “Quem é o marido de Maria Caveirão”, publicada aqui no Blog. Como ele presta serviços para a Petrobrás, por motivos óbvios não divulgamos o seu nome. Leiam o que ele disse:
“É meu caro, isso é apenas um pouco do que se sabe. Trabalho para a Petrobras desde 2002, e você não tem noção do que ouço e vejo aqui dentro das plataformas. Tomo conhecimento quase que diariamente acerca de contratos sem licitação, obras superfaturadas, que às vezes não saem nem do papel, propinas gordas cobradas pelos fiscais de contrato para que não sejam aplicadas multas ...
Gostaria muito de acreditar num país melhor mas, com tudo que presencio diariamente no meu trabalho e na minha vida pessoal, fica difícil. Encaminhei um e-mail pra você com o título: “Leia brasileiro (Vergonha)”. Esse e-mail deveria ser lido por toda nação brasileira, para ‏que pudessem refletir sobre o país em que vivemos.
Ah! Já ia me esquecendo, os petroleiros estão adorando a nova chefa. (vou sentar e esperar pra ver no que vai dar).

Ivete Sangalo canta com Genival Lacerda no Carnaval de Salvador 2012.


Quem diria que seria possível ver Ivete Sangalo e Genival Lacerda cantando juntos no carnaval?
Isso só é possível na Bahia, onde tudo acontece.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Universidade promove competição para descobrir quem ama mais (em nível cerebral)

É possível que algumas pessoas possam amar mais do que outras? A Universidade de Stanford (famosa por seus experimentos pouco comuns) realizou a 1ª Competição Anual do Amor para tentar responder a esta pergunta– e sim, é possível.

Sete pessoas de 10 a 75 anos de idade participaram. As regras: cada pessoa devia passar cinco minutos em uma máquina de ressonância magnética funcional enquanto pensava em alguém que amava – ou no sentimento em si – da forma mais intensa possível. Os pesquisadores, então, mediriam a atividade cerebral das áreas envolvidas na produção dos componentes neuroquímicos (serotonina, dopamina e ocitocina /vasopressina) do amor. Quem mostrasse maior atividade nessas áreas ganhava.

O estudo foi feito pelo Stanford Center for Cognitive and Neurobiological Imaging (CNI) e aparece no curta-metragem da revista Wholphin. Dá pra ver a seguir, em inglês.

O vencedor foi Kent, um senhor de 75 anos que se concentrou na esposa que havia conhecido em um encontro às escuras em 1961. O sentimento foi instantâneo: eles ouviram sinos e três anos depois estavam noivos. Ele contou que até hoje pode sentir isso, mas que a paixão inicial foi ficando mais moderada enquanto o seu respeito e admiração por ela aumentavam.

Mas a parte mais fofa do vídeo foi a do segundo lugar. Milo, um menino de 10 anos que tentou explicar o amor como “um sentimento que você tem por alguém… por quem você tem sentimentos”. Ele contou que nunca amou ninguém naquele sentido romântico e, para o teste, se concentraria na sua priminha recém-nascida.

Quem saiu ganhando mesmo com a competição foi o cara que ficou em último lugar e descobriu que não amava a ex-namorada tanto quanto pensava. Ele ainda estava sofrendo por ela e comparou a experiência do rompimento com a morte. Para a competição, disse que se concentrou nas primeiras semanas de namoro, “quando as coisas estavam perfeitas”. Quando soube do resultado, saiu triunfante.
 Uma experiência lindona para provar que a ciência também pode emocionar. (Assista vídeo a seguir)

Por Ana Carolina Prado - Superinteressante (http://super.abril.com.br/blogs)

The Love Competition

Pensar em sexo deixa você mais inteligente


     A dica é do pessoal da Universidade de Amsterdã (Holanda).

Primeiro, eles fizeram parte dos voluntários, homens e mulheres, pensarem em sexo. Depois, colocaram todo mundo para resolver problemas de lógica e matemática. E, surpresa, o desempenho dos que estavam com ideias safadinhas na cabeça foi melhor.

É que, segundo os cientistas, quando pensamos em sexo, nosso cérebro ativa uma área “projetada” pela evolução para ajudar a gente a se reproduzir. Daí em diante, começamos a prestar mais atenção nas outras pessoas, a achá-las especialmente atraentes, a tentar identificar sinais de interesse sexual quando flertamos com alguém, e por aí vai.

Essas mudanças mentais, que acontecem naturalmente para favorecer a reprodução, intensificam a nossa atenção e o nosso foco nos detalhes, o que deixa a percepção mais afiada e acaba favorecendo também o raciocínio, explica o estudo.

super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca
Crédito da foto: flickr.com/caveman_92223

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012


Dengue I
O governo está comemorando a queda nos índices de casos de dengue por este Brasil afora, inclusive aqui em Feira de Santana. Porém, se isso acontece não é por mérito da população, que continua a jogar lixo na rua, manter vasilhames com água parada e pneus velhos estocados à toa. Ainda esta semana a TV Subaé mostrou o estado lamentável em que se encontra o canal de macro drenagem que fica às margens da avenida Anchieta, cheio de lixo.

Dengue II
Creio também que fenômenos naturais contribuíram para a redução dos casos de dengue no Brasil. É sabido que o mosquito aedes aegypt se reproduz em águas paradas e no tempo quente. Aqui no Nordeste, neste verão as chuvas foram escassas, e sequer as muriçocas estão se reproduzindo muito. E nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste, choveu e fez frio em demasia, o que também não facilita a reprodução do mosquito. Não tiro o mérito do empenho do governo em combater a dengue, mas, neste ano, o tempo ajudou.

Homenagem I
O Governo Municipal de Feira de Santana vai homenagear o político feirense Francisco Pinto, o Chico Pinto, que completa quatro anos de falecido neste domingo (19), um memorial a ser instalado ao lado do estacionamento da Prefeitura, onde serão depositados restos mortais de Chico Pinto e, muito provavelmente, será colocado um busto ou uma estátua do político. Uma Comissão Especial foi organizada para tal fim, e terá 180 dias para elaborar o projeto arquitetônico. A Comissão também vai organizar e compilar o acervo referente à vida de Chico Pinto. Fazem parte da comissão: Antonio Pinto dos Santos (irmão de Francisco Pinto), Milton Pereira Britto, Antonio Carlos Daltro Coelho, Thais Cavalcante Alencar, Adilson Simas Rodrigues, Celso Ribeiro Daltro e Everaldo Marques de Cerqueira.

Homenagem II
É justa a homenagem, mas eu não me entusiasmo muito com estas coisas, porque homenagem de político é tão efêmera quanto uma bufa. Quando aparece outra, aquela já fica esquecida. Por exemplo, a hoje denominada Avenida João Durval, levava o nome do padre José de Anchieta (1534-1597), vulto histórico do Brasil que por suas obras ganhou vários títulos, tais como “apóstolo do Novo Mundo”, “fundador da cidade de São Paulo”, “curador de almas e corpos”, “carismático”, “santo”, entre outros. Hoje é nome oficial da Avenida do Canal, ao lado da qual corre um fedorento canal de macrodrenagem. Deus me livre!

Aloma Galeano
Desde o dia 16 de julho de 2011 assumiu o cargo de Coordenadora Macroterritorial de Cultura na Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (SUDECULT), pela Secult, Aloma Galeano, cuja função é de coordenar os(as) Representantes Territoriais de Cultura (RTCs) de 06 territórios de Identidade (Piemonte Norte do Itapicuru, Portal do Sertão, Sisal, Semi Árido NE II, Itaparica e Sertão do São Francisco). Os 06 territórios descritos acima formam o Macroterritório 03, que dedica atenções trabalhando de forma colaborativa com os(as) Representantes Territoriais de Cultura desses 06 territórios. Porém, Aloma continua respondendo ainda como RTC do Portal até que seja selecionado(a) o(a) novo(a) RTC desse território, cujas inscrições já se encontram abertas e vão até o dia 03 de março (interessados(as) acessem o link:  http://www.cultura.ba.gov.br/edital/edital-n%C2%BA-0012012/ ). Aloma continua com sede de trabalho no Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana.

Globurraldos
Outros carnavais
Eu sempre gostei de folia. Festa era comigo mesmo. Mas, além da idade, outros fatores me afastaram de alguns festejos, como o São João e São Pedro. Com o Carnaval não foi diferente. Pra começo de assunto, carnaval pra mim é festa para jovens, e principalmente, solteiros. Eu me lembro que às vésperas da festa eu terminava namoro para poder ficar solto na folia. Depois ia lá, com cara de pau, pedir para voltar. Mas, antigamente, havia bailes nos clubes, infantis e para adultos, onde a permissividade não havia, e sim respeito e alegria. A festa de rua era e sempre será do povão. E quem não gosta de se misturar ao povão, não deve participar. As músicas eram diferentes, havia poesia, melodia, conteúdo, muito animadas mesmo. Nesse caso, digo que animação é um estado de espírito. Se a pessoa não está com espírito para brincadeiras é melhor não sair de casa, buscar um lugar para desestressar, e não descarregar seu mau humor sobre quem não tem nada a ver com isso.

Trans Jegue
Suas preocupações terminaram. Quando for gasta a última gota de petróleo da terra, transporte não será um problema. E a Trans Jegue sai na frente e apresenta o seu mais novo modelo, motor orgânico, turbinado, ecologicamente correto, rodas de magnésio, pneus tala larga, som de última geração, refrigerado a vento. Tudo que você vai precisar para utilizar este revolucionário meio de transporte é ter bons pastos e boas aguadas. O resto é só alegria.



Pára choque de caminhão
“Homem honesto não jura. O caráter jura por ele” (Coletado pela professora Lélia Vitor)

Philosopher
“Da vida não quero muito. Quero apenas saber que tentei tudo que quis, tive tudo o que pude, amei tudo que valia a pena, e perdi apenas o que, no fundo, nunca foi meu”! (anônimo)

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*
Por hoje é só que agora eu vou ali fazer um teste drive com o Trans Jegue.